Bento XVI apresenta modelo batismal de sociedade: a fraternidade

Nos reconhecemos irmãos ao reconhecermos que há um único Pai

| 1115 visitas

CIDADE DO VATICANO, domingo, 10 de janeiro de 2010 (ZENIT.org).– A fraternidade, explicou o Papa neste domingo, constitui um modelo de sociedade fundamentado na consciência de que "todos somos filhos de um único Pai".

"Nossa condição de filhos de Deus", explicou o Papa, se faz realidade pelo sacramento do Batismo, pelo qual “o homem se converte verdadeiramente em filho, filho de Deus”, acrescentando que “do Batismo se deriva um modelo de sociedade: o de irmãos”.

Falando da janela de seus aposentos aos fiéis e peregrinos presentes na Praça São Pedro, explicou: “A Fraternidade não pode ser estabelecida por uma ideologia, nem muito menos por decreto de qualquer poder constituído. Nós nos reconhecemos irmãos pela consciência humilde, mas profunda, de sermos filhos de um único Pai Celestial”.

E exlpicou que, com o Batismo, “o propósito da existência do homem passa a ser atingir, de modo livre e consciente, aquele que é, desde o início, o destino do homem”.

O sucessor de Pedro sintetizou o programa de vida inaugurado pelo Batismo com a fórmula: “Torna-te aquilo que és” – “este é princípio básico de educação da pessoa humana redimida pela graça”.