Bento XVI assegura sua colaboração ao novo patriarca ortodoxo da Romênia

Sua Beatitude Daniel, prestigioso intelectual

| 957 visitas

CIDADE DO VATICANO, segunda-feira, 1o de outubro de 2007 (ZENIT.org).- Bento XVI assegurou sua colaboração e a dos fiéis católicos a Sua Beatitude Daniel, novo patriarca da Igreja Ortodoxa romena.



O Papa enviou a Bucareste, em 30 de setembro, uma delegação para participar da entronização do chefe dessa Igreja com 19 milhões de fiéis.

A delegação esteve presidida pelo cardeal Walter Kasper, presidente do Conselho Pontifício para a Promoção da Unidade dos Cristãos, e composta pelo bispo Brian Farrell, L.C., secretário desse organismo vaticano, e pelo arcebispo Jean Claude Périsset, núncio apostólico na Romênia.

Como «prenda da busca da plena comunhão», o cardeal Kasper deu ao patriarca, em nome do Papa, um precioso cálice e levou uma carta escrita pelo pontífice em francês, na qual assegura que «os católicos estão ao lado de seus irmãos ortodoxos, com a oração e sua disponibilidade, para oferecer toda colaboração útil».

«O único Evangelho espera ser anunciado por todos juntos, no amor e na estima recíprocos», segue dizendo Bento XVI ao chefe da Igreja romena, que entre todas as igrejas ortodoxas é a segunda em número de fiéis, depois da ortodoxa russa.

A carta recolhe a boa relação que se criou entre João Paulo II, primeiro Papa em visitar um país ortodoxo, Romênia, em maio de 1999, com o anterior patriarca da Romênia, Sua Beatitude Teoctist, falecido em 30 de julho de 2007, aos 92 anos, depois de 19 anos de mandato.

Aquele gesto e as palavras que então se pronunciaram, reconhece Bento XVI, «continuam sendo de atualidade para mim e para a Igreja Católica, sublinhando que é particularmente necessário intensificar os laços que nos unem para o bem das Igrejas».

O bispo de Roma considera que esta intensificação da amizade entre católicos e ortodoxos será decisiva «para responder às necessidades atuais na Europa e no mundo, tanto no âmbito religioso como no social».

«Um testemunho comum dos cristãos é cada vez mais necessário para responder à nossa vocação comum e às urgências de nosso tempo», conclui a carta.

Sua Beatitude Daniel Ciobotea, de 56 anos, é o sexto patriarca romeno. Conta com três doutorados universitários, dois deles realizados no exterior, com 12 anos de estudos ecumênicos e com 10 anos de monaquismo. Até agora era arcebispo metropolitano de Moldávia e Bucovina.