Bento XVI começou seu terceiro livro sobre Jesus

Confirma o porta-voz vaticano, Pe. Lombardi

| 1794 visitas

CIDADE DO VATICANO, sexta-feira, 23 de julho de 2010 (ZENIT.org) – O porta-voz vaticano confirmou que, há alguns dias, Bento XVI começou a preparar o terceiro volume da sua grande obra sobre Jesus, dedicado aos “Evangelhos da infância”.

O Pe. Federico Lombardi, SJ, diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, no último editorial de Octava Dies, semanário do Centro Televisivo Vaticano, revela que, “depois de entregar, nos meses passados, o manuscrito do segundo volume, dedicado à Paixão e à Ressurreição, (…), Bento XVI começou agora a terceira e última parte” da sua obra sobre “Jesus de Nazaré”.

O porta-voz explica que, “como puderam constatar os próprios fiéis ao ver o Papa por ocasião do Ângelus, no domingo passado, Bento XVI, depois de poucos dias em Castel Gandolfo, parece revigorizado e sorridente, e começou imediatamente a dedicar-se à atividade de leitura e estudo que, ainda que requeira empenho, não o cansa”.

“E agora – como se escreveu –, começou a trabalhar para contemplar sua obra sobre Jesus. Está claro, portanto, quão importante é para ele acabar este grande projeto que começou há alguns anos.”

No prefácio ao primeiro volume, o Papa recordava que começou a trabalhar nele “durante as férias de verão de 2003”, quendo era cardeal prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, e que deu forma definitiva aos capítulos de 1 a 4 de agosto de 2004.

Depois acrescentou: “Depois da minha eleição à sede episcopal de Roma, dediquei todos os momentos livres para levar adiante o livro”.

O Pe. Lombardi explica que, “por ocasião do Sínodo dos Bispos sobre a Palavra de Deus, muitas intervenções sublinharam a importância crucial desta obra do Papa como modelo de leitura teológica e espiritual dos Evangelhos, como guia para que os crentes encontrem, através dos Evangelhos, a pessoa de Jesus: 'o Jesus real, o Jesus histórico, em seu verdadeiro sentido'”.

Portanto, conclui o porta-voz, o sentido do livro é “levar-nos a encontrar Jesus. Trata-se do próprio coração do serviço do sucessor de Pedro para a Igreja e para os homens de todos os tempos. Bento XVI dedica a isso suas 'férias'. Obrigado. Boas férias, Santo Padre!”.