Bento XVI convida a rejeitar fatalidade da miséria

No Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza

| 1037 visitas

Por Anita S. Bourdin

CIDADE DO VATICANO, segunda-feira, 20 de outubro de 2008 (ZENIT.org).- Para recordar o Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza, celebrado a cada ano em 17 de outubro, o cardeal Tarcisio Bertone SDB, secretário de Estado, fez chegar, em nome do Papa, uma mensagem a Jean Tonglet, delegado para a Itália do Movimento Internacional ATD Quarto Mundo e diretor do Centro Internacional Joseph Wresinski na França; nela, o pontífice convida a «rejeitar a fatalidade da miséria»

O pontífice deseja, em sua mensagem, que «no difícil contexto econômico internacional atual, preste-se particular atenção às pessoas e famílias mais desfavorecidas e aos mais frágeis da sociedade». 

O Santo Padre advoga também pela dignidade daqueles a quem a crise torna a vida ainda mais difícil: «A situação presente agravará as condições de vida já preocupantes e em certas ocasiões trágicas de numerosas pessoas, cuja dignidade humana se encontra deste modo gravemente comprometida».

Por último, o Papa pede a Deus que «apóie todas as pessoas que são vítimas da miséria», abençoando «os esforços daqueles que, com seu compromisso generoso, contribuem para a edificação de uma sociedade mais justa e fraterna, que rejeite a fatalidade da miséria». 

O Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza foi criado por iniciativa do Pe. Joseph Wresinski (1917-1988), fundador do movimento ATD Quarto Mundo, em 17 de outubro de 1987, quando colocou no átrio do Trocadero, em Paris, uma lápide «pelas vítimas da miséria». A iniciativa foi assumida pelas Nações Unidas em 1992.

No átrio da Basílica de São João de Latrão, catedral do Papa, foi colocada uma lápide que reproduz a do Trocadero de Paris: «Onde há homens condenados a viver na miséria, violam-se os direitos humanos. Unir-se para que eles sejam respeitados é um dever sagrado». Esta frase original foi completada na lápide romana com as palavras de João Paulo II: «Nunca mais discriminações, exclusões, opressões, desprezo dos pobres e dos últimos». 

Um dos objetivos do Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza é «dar a palavra aos pobres, escutar o que têm a dizer, não só no que se refere à pobreza e à maneira de combatê-la, mas também sobre a paz, a justiça, o futuro do mundo e das sociedades», explicou Jean Tonglet à ZENIT.

O Pe. Marc Lecler, postulador da causa de beatificação do Pe. Wresinski, indicou por sua parte que a investigação aberta pela diocese francesa de Soissons, em 19 de março de 1997, terminou há cinco anos. As 20 mil páginas do dossiê foram entregues depois à Congregação vaticana para as Causas dos Santos. 

O dossiê foi reconhecido como válido pela Congregação, que nomeou um relator, Pe. Hieronim Fokcinski, S.J., começando assim a fase romana do processo, revela o Pe. Leclerc.