Bento XVI deixa Dolomitas e chega a Castel Gandolfo

Foram «férias um pouco monástico-beneditinas», explica seu secretário

| 736 visitas

ROMA, sexta-feira, 27 de julho de 2007 (ZENIT.org). Bento XVI terminou na tarde desta sexta-feira suas férias em Lorenzago di Cadore, nos Dolomitas do norte da Itália, e viajou à residência pontifícia de Castel Gandolfo, para reiniciar o trabalho ordinário.



Foram «férias um pouco monástico-beneditinas», explicou Dom Georg Gaenswein, seu secretário, referindo-se às breves saídas à montanha, que permitiram ao Papa dedicar a maior parte do tempo à oração, à meditação e ao trabalho no chalé de Lorenzago, no qual se alojou durante 19 dias.

Dom Gaenswein, em uma entrevista concedida ao diário italiano «Il Giornale», sintetizou como foram estes dias de férias do Papa.

«Cada dia começa com a santa missa, segue a ação de graças, o breviário e a meditação. Depois vem o café da manhã e logo o Papa se dedica à leitura, ao estudo, a escrever, à meditação.»

«Às 13h é o almoço e imediatamente depois o Papa dá um breve passeio pelo parque que circunda a casa.»

«Depois do descanso, o Papa volta aos livros, aos manuscritos, ao estudo, à oração, ao piano. Às vezes escuta também um CD de música clássica.»

«Às 18h, Bento XVI sai para passear nos bosques ou lagos próximos. Às 19h30, janta, depois vê o jornal e, após um novo passeio na área da casa, ele se retira.»

O Papa recebeu algumas visitas, para dar seguimento às principais questões do governo da Igreja, como a do secretário de Estado, o cardeal Tarcisio Bertone, e a do arcebispo de Hong Kong, o cardeal Joseph Zen Ze-kiun.

De regresso a Castel Gandolfo, desde a Altura das Colinas Albanas, o Papa continua, a partir deste sábado, seu ministério até o final do verão, com interrupções por causa de alguma visita pastoral.

Entre 1º e 2 de setembro, visitará Loreto para encontrar-se com os jovens da Itália, de 7 a 9 estará na Áustria, e no dia 23 visitará a cidade italiana de Velletri, perto de Castel Gandolfo.

Neste domingo, o Santo Padre rezará o Ângelus na residência de verão. Na quarta-feira, 1º de agosto, celebrará com os escoteiros o centenário de sua fundação durante a audiência geral.