Bento XVI: denunciar as injustiças que provocam a emigração

| 968 visitas

REGGIO CALABRIA, sábado, 16 de outubro de 2010 (ZENIT.org) – Bento XVI fez um convite a denunciar as situações de injustiça, conflito ou miséria que obrigam homens e mulheres a empreender o caminho da emigração para encontrar um futuro em outras terras.

O pontífice analisou alguns desafios do fenômeno da emigração em uma mensagem lida nessa quinta-feira na 46ª Semana Social dos Católicos Italianos, que nesta ocasião se celebra em Reggio Calabria.

O Papa começa a carta constatando que este fenômeno “tomou proporções imponentes”. Na Itália, assim como na maioria dos países da Europa, tem-se visto há algo mais que duas décadas ondas de imigrantes procedentes dos países do leste europeu, norte da África, América Latina e Ásia.

“Superada a fase da emergência, em que a Igreja se empenha com generosidade para a primeira acolhida, é necessário passar a uma segunda fase, que mostre, no pleno respeito da legalidade, os termos da integração”, assegura o Santo Padre.

“Aos crentes, como também a todos os homens de boa vontade”, o Papa pede “fazer todo o possível para denunciar essas situações de injustiça, de miséria e de conflito que obrigam tantos homens a empreender o caminho do êxodo.”

O pontífice lhes exorta a promover “as condições de uma inserção em nossas terras de quantos querem, com seu trabalho e o patrimônio de sua tradição, contribuir para a construção de uma sociedade melhor que aquela que deixaram”.

Por outro lado, pede não esquecer que, “ao reconhecer o protagonismo dos imigrantes, sentimo-nos chamados a apresentar-lhes o Evangelho, anúncio de salvação e de vida plena para cada homem e cada mulher”.