Bento XVI está bem e acompanhou as notícias pela tv na tarde de ontem

Na coletiva de imprensa, padre Lombardi informou que o Papa passou o primeiro dia de Castel Gandolfo na oração e na leitura e apreciou muito o bom trabalho dos meios de comunicação

Roma, (Zenit.org) Salvatore Cernuzio | 1717 visitas

28 de fevereiro, às 20h. Uma hora e uma data histórica: a Cátedra de Pedro está vacante e Bento XVI virou o Pontífice emérito da Igreja Universal. Naquela hora o sigilo do anel do pescador do Papa Ratzinger foi inutilizado e o camerlengo, o cardeal Tarcisio Bertone, juntamente com os seus colaboradores, começou a afixar os sigilos no apartamento do Santo Padre.

Sigilado também o elevador interno do Palácio que leva da segunda à terceira sacada que o Papa usa para as Audiências, e das 12h30 desta manhã, foram sigilados também o apartamento pontifício do Palácio de Latrão.

Estas são as informações fornecidas nesta manhã pelo Padre Federico Lombardi no briefing habitual com os jornalistas na Sala de Imprensa do Vaticano. O porta-voz também explicou que o Colégio dos Cardeais estará gerindo o curso normal dos trabalhos da Santa Sé até a eleição do novo Papa, conforme diz claramente a Constituição Apostólica Universi Dominici Gregis.

No entanto, acrescentou, o Colégio não tem nenhuma faculdade sobre questões que requerem a autoridade do Papa. Não pode dispor portanto dos direitos da Sé Apostólica, nem modificar as leis emanadas pelos Papas. Somente em caso de questões urgentes e de emergência “que não podem ser adiadas para outra ocasião”, os cardeais votam as decisões por maioria.

Padre Lombardi também confirmou que os Cardeais foram convocados hoje pelo Cardeal Decano, Angelo Sodano, para a primeira e a segunda Congregação geral que acontecerá segunda-feira, 4 de março, às 9h30, na Sala nova do Sínodo no Vaticano, acima da Sala Paulo VI.

Durante as Congregações “os cardeais terão que estabelecer a data do Conclave”. “Não está garantido – esclareceu o diretor da Sala de Imprensa – e vocês também têm que esperar até a segunda-feira a decisão sobre o dia do começo do Conclave, porque os cardeais têm que começar a ‘colocar em movimento’ a reflexão deles, as suas reuniões”. Portanto, acrescentou, “não é certo que na primeira Congregação da manhã, e muito menos naquela da tarde, se terá uma decisão do Colégio dos cardeais sobre o começo do Conclave”.

Respondendo à pergunta que atualmente está no coração dos fieis de todo o mundo, padre Lombardi afirmou: “O Santo Padre está bem e sereno”. Acrescentou depois que o Pontífice, em Castel Gandolfo, “viu à tarde como os meios de comunicação narraram as tantas emoções da tarde de ontem” e – de acordo com o que disse mons. Georg Gaenswein - "apreciou o bom trabalho e a boa informação".

Depois do jantar - disse também o Pe. Lombardi - o Papa "fez um passeio dentro do Palácio apostólico”, antes de rezar e depois descansar. Nos dias passados, e também nas semanas passadas, o Santo Padre tocava o piano pelas tardes, depois do jantar “como sinal – disse Lombardi – da tranquilidade e serenidade da sua alma. Ontem à tarde, especialmente, mons. Georg não o escutou tocar, mas pensa que nos próximos dias retomará com certeza”.

O dia de hoje, entretanto, o primeiro do Pontífice emérito, foi totalmente dedicado “à oração, à leitura das várias mensagens dos fieis de todo o mundo  e ao habitual passeio pelos jardins”. Padre Lombardi também disse que Bento XVI levou consigo alguns livros, entre os quais “A estética teológica” de Hans Urs von Balthasar.

Entre as outras informações: a emissão dos selos da sé vacante e a anulação referente à renúncia de Bento XVI. Para as moedas pelo contrário, será preciso “esperar os tempos técnicos da forja, previsto para daqui a algumas semanas”. Além do mais, insistiu padre Lombardi, “neste período não haverá outras Missas solenes, mas só a Missa pro eligendo Pontifice”.

A conferência terminou com a projeção de um vídeo realizado pelo CTV que mostrou visivamente o final do Pontificado de Ratzinger, o que aconteceu ontem à tarde no Vaticano, das 20h em diante. As cenas portanto da Guarda Suíça que fecham a porta do Palácio de Castel Gandolfo para depois encerrar os próprios serviços e retornar ao Vaticano, deixando a custódia do Palácio à Gendarmeria vaticana, já posicionada às 20h03. E acima de tudo, a colocação dos sigilos no apartamento pontifício do lado do Quarto Apostólico guiado pelo Camerlengo, o card. Bertone, que dirigindo-se aos presentes disse: “No começo da Sé vacante, nos encontramos como ‘Camera Apostolica’. Cordialmente vos cumprimento, e desde agora, vos agradeço pela vossa presença e a vossa cooperação”.