Bento XVI exige fim da violência contra crianças

E que se apliquem os compromissos da Convenção sobre seus direitos

| 1020 visitas

CIDADE DO VATICANO, terça-feira, 6 de janeiro de 2009 (ZENIT.org).- Bento XVI lançou neste domingo, solenidade da Epifania ou dia dos Reis Magos, um importante apelo para que acabe a violência contra as crianças.

O Santo Padre se fez porta-voz em particular dos pequenos que são vítimas dos conflitos armados, pedindo o cumprimento da Convenção dos Direitos da Criança. 

Ao dirigir-se aos milhares de peregrinos congregados na Praça de São Pedro, no Vaticano, que assistiram a uma cavalgada de Reis inspirada no folclore da cidade italiana de Assis, o Papa recordou que esse dia, «em muitos países, é também a festa das crianças». 

«Penso especialmente em todas as crianças, que são a riqueza e a bênção do mundo, e sobretudo naquelas às quais se nega uma infância serena», afirmou, falando desde a janela dos seus aposentos, depois de ter presidido a celebração eucarística. 

O sucessor de Pedro denunciou «a situação de dezenas de crianças e jovens que, nestes últimos meses, inclusive no período natalino, na província oriental da República Democrática do Congo, foram sequestrados por grupos armados que atacaram as aldeias e causaram numerosas vítimas e feridos». 

Lançou um apelo «aos autores destas brutalidades inumanas, para que devolvam estes jovens às suas famílias e ao futuro de segurança e desenvolvimento ao qual têm direito, junto a essas queridas populações». 

«Os episódios de violência contra os jovens, que infelizmente se registram também em outras partes da terra, são ainda mais deploráveis se consideramos que em 2009 se celebra o 20º aniversário da Convenção dos Direitos da Criança», continuou afirmando. 

Segundo o pontífice, a comunidade internacional está chamada a renovar os compromissos dessa Convenção «para defender e promover a infância no mundo inteiro». 

O Santo Padre prestou homenagem aos que «trabalham diariamente ao serviço das novas gerações – e são inúmeras! –, ajudando-as a ser protagonistas de seu futuro». 

Por último, recordou que nesse dia a Igreja universal celebra a Jornada da Infância Missionária. 

Segundo o pontífice, «é uma ocasião oportuna para sublinhar que as crianças e os jovens podem desempenhar um papel importante na difusão do Evangelho e nas obras de solidariedade com os mais necessitados de sua mesma idade. Que o Senhor os recompense!».