Bento XVI: Igreja precisa de sacerdotes bem preparados

Audiência com os membros do Pontifício Instituto Polonês de Roma

| 1466 visitas

CIDADE DO VATICANO, segunda-feira, 17 de janeiro de 2011 (ZENIT.org) - "A Igreja precisa de sacerdotes bem preparados", que "busquem a Verdade" e que estejam "ligados a Pedro", afirmou hoje Bento XVI, ao receber em audiência os sacerdotes que estudam no Pontifício Instituto Polonês de Roma, instituição que comemora seu centenário nestes dias.

O Pontífice falou da importância deste instituto na vida da Igreja e da Polônia. A ele estão ligadas figuras históricas como o cardeal Adam Sapieha, primaz polonês durante a difícil ocupação alemã, e o cardeal Wyszynski, uma das principais figuras do Concílio Vaticano II.

Precisamente este último aproveitou a oportunidade, durante sua estada no Instituto, para preparar a celebração do Milênio do Batismo da Polônia e da histórica mensagem de reconciliação que os bispos poloneses dirigiram aos prelados alemães, dois acontecimentos históricos do século XX.

Bento XVI quis recordar também a visita ao Instituto do Papa João Paulo II, em 1980, que "destacou sua importância para a Igreja e para o povo polonês", e também o carinho de Paulo VI por esta instituição.

O Papa convidou os sacerdotes poloneses que hoje residem no Instituto a se sentirem "parte importante da história que agora também requer a vossa resposta pessoal e incisiva, oferecendo vossa contribuição generosa".

"A Igreja precisa de sacerdotes bem preparados, ricos dessa sabedoria que é adquirida na amizade com Jesus, indo constantemente à Mesa Eucarística e à inesgotável fonte de seu Evangelho", disse o Papa.

Assim, convidou os presentes a apoiar-se na Eucaristia e na Escritura, para "ter o contínuo apoio e a inspiração necessária para sua vida e seu ministério, um sincero amor à Verdade, na qual hoje estais chamados a aprofundar através do estudo e da pesquisa científica".

"A busca da Verdade, para vós que, como sacerdotes, viveis esta experiência única em Roma, é estimulada e enriquecida pela proximidade com a Sé Apostólica, a quem compete um serviço específico e universal à comunhão católica, na verdade e na caridade."

Por isso, "permanecer ligados a Pedro, no coração da Igreja, significa reconhecer, com gratidão, que estais dentro de uma história de salvação plurissecular e fecunda", na qual "sois chamados a participar ativamente, para que, como árvore exuberante, ofereça sempre seus preciosos frutos".

O Papa exortou os estudantes do Pontifício Instituto Polonês ao amor e à devoção "à figura de Pedro", para "servir generosamente à comunhão de toda a Igreja Católica e de vossas Igrejas particulares".