Bento XVI motiva agricultores em meio à crise

Exorta a viver “os princípios éticos na economia para reanimar a esperança”

| 1599 visitas

CIDADE DO VATICANO, quarta-feira, 9 de setembro de 2009 (ZENIT.org).- Bento XVI alentou um grupo de agricultores, setor particularmente afetado pela crise, e os exortou a "reafirmar os princípios éticos na economia para reanimar a esperança com solidariedade".

Os agricultores, pertencentes a Coldiretti, federação de organizações profissionais do mundo rural na Itália, participaram nesta quarta-feira da audiência geral, na Sala Paulo VI do Vaticano. Vieram a Roma para participar do congresso nacional dos conselheiros eclesiásticos desta instituição.

"Eu vos animo a continuar com empenho vosso serviço social e espiritual no mundo da agricultura", disse-lhes o Papa, desejando que o congresso, inaugurado nesta quarta-feira em Roma, com o título "Ética de economia hoje - solidariedade: as asas da esperança", seja um estímulo para todos.

O encontro se converteu em uma leitura da grave crise mundial através das páginas da encíclica Caritas in veritate, de Bento XVI.

Antes da audiência, os agricultores e seus assistentes espirituais participaram de uma celebração eucarística presidida pelo cardeal Tarcisio Bertone, na Basílica de São Pedro, no Vaticano.

Na homilia, o secretário de Estado definiu o trabalho no campo como "um serviço apostólico importante e precioso (...), levando em consideração os numerosos problemas e dificuldades que caracterizam, em nosso tempo, a agricultura".

O cardeal Bertone reconheceu que nesta atividade "o homem experimenta a importância de colaborar com Deus" e de ser administrador da criação, como explica o Papa em sua encíclica.

"A Igreja não só promove a defesa da terra, da água e do ar, que o Criador entregou a todos, mas, além disso, faz o possível para proteger o homem da destruição de si mesmo."

Por isso, a "ecologia ambiental", concluiu, deve estar acompanhada por uma "ecologia humana".