Bento XVI pede orações pelo Egito

Na audiência de ontem, Papa apelou à convivência pacífica

| 1137 visitas

CIDADE DO VATICANO, quinta-feira, 13 de outubro de 2011 (ZENIT.org) – Bento XVI se mostrou “profundamente entristecido” pela violência do domingo passado no Cairo, ao cumprimentar os peregrinos no final da audiência geral de ontem, na Praça de São Pedro, e apelou à “coexistência pacífica”.

Ao mesmo tempo, exortou os fiéis a “rezarem para que essa sociedade desfrute de uma verdadeira paz, baseada na justiça e no respeito à liberdade e à dignidade de todo cidadão”.

“Uno-me à dor das famílias das vítimas e de todo o povo egípcio, desgarrado pelas tentativas de sufocar a coexistência pacífica entre suas comunidades, que é, no entanto, essencial proteger, sobretudo neste momento de transição”, afirmou o Papa.

Bento XVI mostrou também seu apoio aos “esforços das autoridades egípcias, civis e religiosas a favor de uma sociedade em que se respeitem os direitos humanos de todos, em particular das minorias, para o bem da unidade nacional”.

Morreram 24 pessoas e mais de 200 ficaram feridas no dia 9 de outubro, em uma manifestação pacífica de protesto de cristãos coptas indignados pelo ataque recente a uma igreja em Assuã.

No Egito, os cristãos – em sua maioria coptas ortodoxos – representam 10% da população. Os episódios violentos do domingo se mostram como o maior enfrentamento desde que o presidente Mubarak foi derrocado, em fevereiro.