Bento XVI: pedófilos não podem ser sacerdotes

Declarações no vôo rumo a Washington

| 1490 visitas

A BORDO DO VÔO PAPAL, terça-feira, 15 de abril de 2008 (ZENIT.org).- Bento XVI confirmou que fará «todo o possível» para que não se repitam os casos de sacerdotes pedófilos, os quais feriram a Igreja Católica nos Estados Unidos.

«Os pedófilos serão totalmente excluídos do sacerdócio», assegurou o Papa em uma coletiva de imprensa com os 70 jornalistas que o acompanhavam no Boeing 777 de Alitália, o «Shepherd One», para Washington.

«Nós nos envergonhamos profundamente e faremos todo o possível para que isso não se repita no futuro.»

O Santo Padre assegurou que a Igreja procurará selecionar os candidatos ao sacerdócio «de maneira que só as pessoas verdadeiramente íntegras possam ser admitidas».

«É mais importante ter bons sacerdotes que ter muitos sacerdotes», sublinhou.

«Quando leio as histórias dessas vítimas, para mim é difícil compreender como foi possível que os sacerdotes tenham traído dessa forma sua missão de dar o amor de Deus a essas crianças.»

O Papa respondeu a cinco perguntas dos jornalistas durante aproximadamente 20 minutos, e nelas, como confirma «L’Osservatore Romano», o jornal da Santa Sé, antecipou os temas que tratará em sua viagem aos Estados Unidos.

Destacou o caráter eminentemente religioso e pastoral de sua viagem, suas esperanças para seus encontros com os católicos norte-americanos, com representantes judeus e de outras Igrejas e confissões cristãs, a visita às Nações Unidas no 60º aniversário da Declaração dos Direitos Humanos.

Por último, analisou a crescente presença nos Estados Unidos de imigrantes procedentes de países da América Latina, sublinhando que sua presença representa um desafio para a Igreja, chamada a acompanhá-los com grande solicitude pastoral, com a consciência do risco de desagregação que suas famílias correm.