Bento XVI: Santa Casa de Loreto, lugar de encontro com Deus

Intervenção antes de rezar o Ângelus, ao concluir o Ágora dos jovens italianos

| 1185 visitas

LORETO, domingo, 2 de setembro de 2007 (ZENIT.org).- Publicamos a intervenção que Bento XVI pronunciou neste domingo, antes de rezar a oração mariana do Ângelus, após ter celebrado a Eucaristia junto a 500 mil jovens na esplanada de Montorso, perto de Loreto (sede do santuário mariano nacional italiano), como culminação do Ágora dos jovens italianos.



* * *


No final desta solene celebração eucarística, rezemos, queridos jovens, a oração do Ângelus, em comunhão espiritual com todos os que estão unidos a nós através do rádio e da televisão. Loreto, depois de Nazaré, é o lugar ideal para rezar meditando no mistério da encarnação do Filho de Deus. Por este motivo, neste momento, convido todos a se dirigirem, com a mente e com o coração, ao santuário da Santa Casa, entre aqueles muros que, segundo a tradição, procedem de Nazaré, o lugar em que Nossa Senhora disse «sim» a Deus e concebeu em seu próprio seio o Verbo eterno encarnado.

Antes que nossa assembléia termine, deixemos por um momento o Ágora, a praça, e entremos idealmente na Santa Casa. Existe uma relação recíproca entre a praça e a casa. A praça é grande, está aberta, é o lugar do encontro com os demais, do diálogo, da confrontação; a casa, pelo contrário, é o lugar do recolhimento e do silêncio interior, onde a Palavra pode ser acolhida profundamente. Para levar Deus à praça, é preciso interiorizá-lo antes na casa, como Maria na Anunciação. E vice-versa, a casa está aberta à praça: isso é sugerido também no fato de que a Santa Casa de Loreto tenha três paredes e não as quatro: é uma Casa aberta, aberta ao mundo, à vida, e também a este Ágora dos jovens italianos.

Queridos amigos: é um grande privilégio para a Itália acolher, neste maravilhoso pedaço de Las Marcas, o santuário da Santa Casa. Vocês devem se sentir justamente orgulhosos, e aproveitem-no! Nos momentos mais importantes de sua vida, venham aqui, pelo menos com o coração, para viver momentos de recolhimento espiritual entre os muros da Santa Casa. Peçam a Nossa Senhora que lhes alcance a luz e a força do Espírito Santo para responder plena e generosamente à voz de Deus. Então vocês se converterão em suas autênticas testemunhas na «praça» da sociedade, arautos de um Evangelho que não é abstrato, mas que se encarna em nossa vida.

[Tradução realizada por Zenit.
© Copyright 2007 - Libreria Editrice Vaticana]