Bento XVI viaja no domingo a Assis seguindo os passos de São Francisco

No oitavo centenário da conversão do fundador dos franciscanos

| 1045 visitas

CIDADE DO VATICANO, sexta-feira, 15 de junho de 2007 (ZENIT.org).- Bento XVI visitará neste domingo o túmulo de Francisco de Assis, por ocasião do oitavo centenário da conversão do santo fundador dos franciscanos (1181-1226).



O arcebispo Domenico Sorrentino, bispo de Assis, considera que esta visita será uma peregrinação espiritual seguindo os passos do «pobrezinho» , «revivendo as etapas mais importantes de sua conversão».

O Papa viajará de helicóptero desde o Vaticano até o santuário de Rivotorto, onde chegará às 8:30h.

Nesse lugar santo, explica o arcebispo em uma entrevista a «L’Osservatore Romano», nós o veremos «evocar o que Francisco diz sobre os inícios de sua conversão, marcada pelo serviço aos leprosos».

Às 9:30h, o Papa se recolherá em um momento de adoração ante o Santíssimo Sacramento e de veneração do Crucifixo de São Damião, na capela das monjas clarissas da Basílica de Santa Clara em Assis.

Nesse momento, segue explicando o prelado, «se reviverá sobretudo o diálogo com o Crucifixo que mudará» a vida de São Francisco.

Às 11:00h, na praça de São Francisco, ante a grande Basílica na qual se veneram seus restos mortais, acontecerá a concelebração, que servirá para sublinhar «a dimensão eucarística particularmente evidente na espiritualidade de Francisco, continua contando Dom Sorrentino.

No final da missa, o Papa visitará em particular o túmulo de São Francisco.

Depois de almoçar, terá às 16:00h um encontro com as monjas clarissas capuchinhas alemãs na sala capitular do Sacro Convento.

Pouco depois, encontrará os participantes do capítulo geral da Ordem Franciscana dos Frades Menores Conventuais, que acaba de eleger o padre Marco Tasca como novo ministro geral; encontrará também a comunidade do Sacro Convento, na Basílica Superior de São Francisco.

Em uma entrevista concedida à Zenit, o Pe. Tasca confessa: «É um grande sinal de Deus que a visita de Bento XVI coincida com a conclusão de nosso Capítulo Geral: normalmente era o Capítulo que ia em peregrinação a Roma para prestar obediência ao Sucessor de Pedro, mas a Providência quis dar-nos a presença do Papa em nossa casa, perto do corpo do pai são Francisco».

«Esperamos com emoção suas palavras, que certamente iluminarão o caminho da Ordem no futuro próximo», acrescenta.

Depois, o bispo de Roma se dirigirá à catedral de São Rufino, na qual se conserva a pia batismal na qual Francisco se converteu em filho de Deus.

Lá acontecerá o encontro com sacerdotes e religiosos que, segundo o bispo de Assis, «sublinhará o chamado à santidade, o sentido da comunhão, a beleza do mistério sacerdotal, pelo qual Francisco experimentava uma especial veneração».

Às 17:45h, o Papa tem previsto visitar em particular a Porciúncula, restaurada por São Francisco ao descobrir sua vocação, que o levaria à fundação da Ordem Franciscana (1209).

«Na a Basílica de Santa Maria dos Anjos, onde se encontra a Porciúncula, se sentirá palpitar o coração mariano do franciscanismo», assegura o bispo.

«Lá o Papa apresentará Francisco como ideal de vida aos jovens de hoje», no multitudinário encontro que se celebrará na praça situada ante a Basílica de Santa Maria dos Anjos.

A agenda do Papa prevê seu regresso ao Vaticano em helicóptero pouco antes das 20:00h.

Ao sintetizar o sentido da visita papal, Dom Sorrentino afirma: «Hoje se dá uma grande necessidade de voltar ao essencial. O mundo alcançou resultados extraordinários em suas possibilidades científicas, tecnológicas, econômicas e, contudo sofre, claras contradições, sobretudo a incerteza moral, a perda de valores, com o ceticismo deprimente, com a incapacidade de construir a fraternidade e a paz».

«Francisco mostra que a conversão a Jesus Cristo dá sentido ao homem e à história. Em seu Testamento oferece este testemunho: passei da amargura à doçura. Era o fruto de seu abraço a Cristo no leproso. Francisco nos indica que em Jesus está o caminho da autêntica alegria», conclui.