Bento XVI visitará hospital romano da Ordem de Malta

| 712 visitas

CIDADE DO VATICANO, sexta-feira, 30 de novembro de 2007 (ZENIT.org).- No próximo domingo pela manhã, Bento XVI visitará o hospital romano São João Batista, da Soberana Ordem Militar de Malta, unidade há mais de 35 anos referência em neuro-reabilitação e cuidado de pessoas com lesões cerebrais.

Receberá o pontífice o grão-mestre da ordem laical fundada em 1113 (com presença em 55 países), Frà Andrew Bertie.

Após a solene eucaristia celebrada para enfermos e famílias, o Papa visitará os departamentos do hospital, detendo-se especialmente com os pacientes da Unidade do Despertar, estrutura de vanguarda em terapias reabilitadoras para os que saem do coma.

Será a primeira visita de um Papa a este pólo hospitalar que — segundo informa a Ordem de Malta — surge na área do antigo Castelo da Magliana, usado durante séculos pelos papas como residência estival.


A Soberana Ordem Militar Hospitalar de São João de Jerusalém, de Rodas e Malta, é sujeito primário de direito internacional soberano que mantém relações diplomáticas com mais de 96 Estados, entres os quais se encontra a Santa Sé.

Em 120 países, a Ordem de Malta se encarrega de hospitais, centros médicos, ambulatórios, equipes de socorro, fundações e estruturas especializadas, além de atividades humanitárias.

Ela está formada por 12.500 membros e 80.000 voluntários permanentes, ajudados por uma equipe de alto perfil profissional – 13.000, entre os quais se encontram médicos, enfermeiros, auxiliares paramédicos e colaboradores. Sua missão é estar ao serviço dos idosos, pessoas deficientes, crianças, refugiados, sem-teto, doentes terminais, leprosos, dependentes químicos e marginalizados.