Bergoglio nunca foi acusado pela justiça Argentina

Declaração oficial sobre publicações contra Bergoglio em relação à ditadura na Argentina

Roma, (Zenit.org) | 875 visitas

Padre Federico Lombardi, no briefing com os repórteres, falou sobre uma campanha, com publicações caluniosas e difamatórias, contra Jorge Mario Bergoglio.

"A matriz anticlerical destas publicações e acusações contra Bergoglio é evidente”, disse.

A questão refere-se ao sequestro de dois sacerdotes, ocorrido no período em que Bergoglio era superior dos jesuítas na Argentina.

Nunca houve uma acusação credível específica relacionada a este respeito. A justiça da Argentina interrogou-lhe uma vez como uma pessoa informada dos fatos, mas nunca o acusou de nada. No entanto, existem muitas declarações sobre o quanto Bergoglio fez para proteger várias pessoas durante a época da ditadura militar.

É noto o papel de Bergoglio, enquanto bispo, de promover o pedido de perdão da Igreja na Argentina por não ter feito o suficiente no tempo da ditadura.

“As acusações referem-se, portanto, a análises histórico-sociológicas do período ditatorial, realizadas há anos por anticlericais para atacar a Igreja. Devem ser decisivamente rejeitadas”, afirmou o Porta-voz do Vaticano.