«Bispo brasileiro da justiça social» rumo aos altares

Dom Antônio de Almeida Lustosa

| 1457 visitas

CIDADE DO VATICANO, domingo, 14 de setembro de 2008 (ZENIT.org).- A causa de beatificação do salesiano Dom Antônio de Almeida Lustosa, conhecido como o «bispo brasileiro da justiça social», deu um passo adiante.

No último dia 10 de setembro, o Pe. Antônio da Silva Ferreira, colaborador para a causa do prelado, apresentou o texto da «Positio» ao relator da Congregação para as Causas dos Santos, Pe. Daniel Ols O.P.

Trata-se do dossiê que, com base nas atas da causa diocesana, deve demonstrar a heroicidade da vida e das virtudes, além da fama de santidade, do servo de Deus.

«O Pe. Ferreira apresentou cinco grandes volumes de documentação e o relativo sumário, incluindo uma biografia, elaborada por ele com a competência histórica que todos reconhecem», informa a AINS, agência de notícias salesiana.

Na cerimônia oficial de entrega participaram – além do relator e do Pe. Ferreira, com seu colaborador José Pedro Menezes – o postulador geral, Enrico del Covolo, seu colaborador Luigi Fedrizzi e Hilário Passero, salesiano brasileiro da Casa Geral.

Dom Antonio de Almeida Lustosa (1886-1974), foi um dos salesianos mais importantes na implantação e difusão do carisma de Dom Bosco no Brasil. Após ter sido diretor em Lavrinhas foi eleito, aos 39 anos, como bispo de Uberaba.

Depois foi transferido à sede de Corumbá, e sucessivamente a Belém do Pará e a Fortaleza. Em 1963, após 38 anos de atividade como bispo, ele se retirou à Casa salesiana de Carpina, onde transcorreu os últimos 15 anos de sua vida. Morreu em 14 de agosto de 1974. Durante todo seu ministério, viveu intensamente o «Da mihi animas» de Dom Bosco. É considerado ainda hoje como o «bispo da justiça social».