Bispo falecido em Xangai, velório controlado pelas autoridades

Mons. Fan Zhongliang levado para uma funerária e não à igreja porque considerado bispo clandestino pelo Governo

Roma, (Zenit.org) Ivan de Vargas | 332 visitas

A morte de Mons. Joseph Fan Zhongliang, bispo de Xangai, mas não reconhecido por Pequim, cria problemas para o dirigentes, informou a Agência Asia News, citando uma fonte da cidade, que o lugar e data dos funerais não estão decididos, mas por causa das restrições que vive toda a comunidade cristã, o funeral será muito simples e de baixo recursos, sendo que mons. Fan não é reconhecido como bispo.

Os fiéis – continua a notícia – queriam que o corpo fosse levado a uma igreja de Xangai para a devolução e a oração dos fieis. Porém, foi imposta a exposição do cadáver em uma sala funerária. As autoridades locais permitiram que os fieis visitem o corpo por dois dias, esta segunda e terça, das 9h da manhã até as 17h. Alguns sacerdotes, acrescenta a fonte, conseguiram prestar homenagem ao falecido e celebrar uma Missa de Requiem de uma forma muito rápida.

Um sacerdote clandestino do leste da China, descreve mons. Fan como “um homem com coragem, soldado de Jesus e modelo para a Igreja chinesa, especialmente para os sacerdotes que deveriam aprender dele”.

Uma fonte da Igreja oficial observou que a situação dos católicos em Xangai continuará a ser complicada por muito tempo, mas já é tempo para as gerações jovens das comunidades oficiais e clandestinas, colaborarem e reconciliarem-se.

Também um jovem da Igreja não-oficial disse a AsiaNews que: "é o momento para que todos os fieis se unam no vínculo da Trindade” e peçam “o retorno de mons. Tadeo Ma Dain, bispo auxiliar de Xangai, atualmente em prisão domiciliar. “Peçamos – acrescenta – a oração de toda a Igreja universal no mundo para que a Igreja na China possa levar paz e alegria a todo o mundo”.

De acordo com o comunicado da Kung Foudation, mons. Fan teve fortes febres por vários dias antes de morrer. Apenas morto, um sacerdote clandestino celebrou imediatamente uma missa no mesmo apartamento do bispo. Em seguida, vários representantes do governo de Xangai chegaram à casa do prelado e mandaram transferir imediatamente o corpo para a funerária.

O comunicado continua dizendo que como se prevê a chegada de um grande grupo de fieis que vão querer participar do funeral de mons. Fan, a Igreja clandestina pediu para que fosse realizado na catedral de S. Ignacio. Mas, o pedido foi negado pelo governo.

Nascido em 1918, Mons. Fan foi batizado em 1932 e entrou na Companhia de Jesus (jesuítas ) em 1938, com a idade de 20 anos. Foi ordenado sacerdote em 1951. Em 1955, junto com o bispo de Xangai, mons. Ignacio Gong Pinmei e muitos sacerdotes e leigos, foi preso e condenado por "crimes contra-revolucionários". Em 1968, ele foi condenado a 20 anos de prisão e a trabalhos forçados em Qinghai. Foi libertado em 1978.

Em 1985, o então pe. Fan, foi ordenado em segredo, bispo coadjutor de Xangai; em 1989 foi nomeado chefe da Conferência dos bispos clandestinos [não reconhecida pela Santa Sé], que logo em seguida foi desmembrada pelo governo, prendendo a maioria de seus membros.

No ano 2000, com a morte do card. Gang acontecida nos EUA, onde ele estava exilado, Mons. Fan o sucedeu como bispo ordinário da cidade. Enquanto isso a Igreja oficial era guiada por mons. Aloysius Jin Luxian que, reconciliado com a Santa Sé, foi nomeado bispo coadjutor de Xangai. Mons. Jin morreu em abril de 2013.

O único bispo de Xangai atualmente é mons. Taddeo Ma Daqing, ordenado em julho de 2012 com a aprovação do Papa. Mas desde o dia da sua ordenação, mons. Ma foi colocado no isolamento, por ter renunciado à sua posição na Associação Patriótica. Imediatamente, em dezembro de 2012, as autoridades chinesas revocaram a sua autoridade episcopal. Mas, para o Vaticano, ele é sempre bispo de Xangai.

Até esta manhã, o mini -blog de ​​mons. Ma não tinha nenhuma notícia ou comentário sobre a morte de Mons. Fan. No ano passado, com a morte de Mons. Jin, Ma Daqing havia comemorado seu bispo . Hoje o blogg traz somente um comentário do jovem bispo sobre o episódio do encontro entre Jesus e o jovem rico, no qual Mons. Ma pede ao Senhor que "nos ajude a viver uma vida cristã, a seguir os seus mandamentos, a amar-te e a amar as pessoas”.

O card. Joseph Zen, bispo emérito de Hong Kong, originário de Xangai, comentou a morte de mons. Fan no seu blog, definindo o falecido como "um servo fiel" e "bom" do Senhor. "Fiel e bom", são também a tradução do nome de mons. Fan (Zhongliang).

Mons. Fan, continua o card. Zen, “completou o seu Via Crucis e voltou para a casa do Pai na paz. Sentiremos a sua falta e recordaremos o seu exemplo. Possa continuar a cuidar do seu rebanho desde o céu”.

Dirigindo-se aos fiéis de Xangai, o card. Zen continua: "Não tenham medo de enfrentar as ondas violentas. Com a fé Nele, o Senhor nos guiará à margem segura”.

[Trad.TS]