Bispos americanos deploram apoio da Anistia Internacional ao aborto

| 971 visitas

WASHINGTON, sexta-feira, 24 de agosto de 2007 (ZENIT.org - El Observador).- Os bispos dos Estados Unidos deploraram a recente decisão da Anistia Internacional (AI) de proteger e dar suporte às ações de aborto em diversos países onde este organismo tem influência.



A mudança da postura da AI motivou um acordo por parte dos bispos americanos, que consideram a decisão da organização como «contrária às pessoas de muitas nações, culturas e religiões, que compartilham uma ação consistente a favor de todos os direitos humanos».

Os bispos também instaram a AI a revisar sua política de apoio ao aborto. O chamado episcopal está expresso em uma carta do bispo de Spokane e presidente da Conferência do Episcopado dos Estados Unidos, Dom William S. SkyIstad.

Em sua mensagem dirigida à AI, Dom SkyIstad adverte que «para alguns, a decisão da Anistia Internacional poderia aparecer uma resposta compassiva às mulheres em situações difíceis de gravidez; mas se trata de uma falsa compaixão: o verdadeiro compromisso com os direitos das mulheres nos propõe trabalhar tanto por elas como por seus filhos não-nascidos».

«Como argüiu a Conferência dos Bispos dos Estados Unidos – continua dizendo Dom SkyIstad –, uma compreensão profunda implica prover de suporte e serviços a mulher grávida, avançar em sua educação e em sua posição econômica na sociedade, e resistir a todas as formas de violência contra as mulheres.»

«A Igreja Católica provê estes serviços a muitas mulheres ao redor do mundo e continuará fazendo», conclui Dom SkayIstad em sua carta à AI.