Bispos da Europa se reúnem em Trieste para falar da caridade na Igreja

Reunião de 4 a 6 de novembro analisará os aspectos essenciais, teológicos e jurídicos do motu proprio Intima Ecclesiae Natura, de Bento XVI

Roma, (Zenit.org) Redacao | 402 visitas

Durante três dias, de 4 a 6 de novembro, cinquenta bispos e responsáveis ​​pelas ações de caridade das Conferências Episcopais da Europa, convocados pela Comissão Caritas in Veritate, do Conselho das Conferências Episcopais da Europa (CCEE), e pelo Pontifício Conselho Cor Unum, se reunirão em Trieste, nordeste da Itália, a convite do arcebispo local, dom Giampaolo Crepaldi, presidente da comissão, para refletir sobre a atividade caritativa da Igreja e sobre o papel do bispo à luz do motu proprio Intimae Ecclesiae Natura, do papa Bento XVI (11/11/2012).

"Não é possível entender a caridade cristã sem levar em conta a sua estreita ligação com a fé em Cristo e com o dever de testemunhar, que flui a partir dele", dizem os bispos em seu comunicado. Como acontece com muitas organizações de beneficência, a atividade caritativa da Igreja é, no geral, amplamente aceita pela opinião pública. Mas a Igreja, diz o comunicado, "não é uma simples ONG. A preocupação com os necessitados não é mera filantropia nem proselitismo, nem é fruto de uma estratégia de comunicação ou de marketing: ela nasce primordialmente da fé".

Daí a necessidade de se convocar a reunião dos bispos e responsáveis pelas obras de caridade das Conferências Episcopais na Europa.

"A caridade da Igreja é expressão, necessidade e resposta à fé em Cristo, e não um setor separado da vida da comunidade eclesial, confiada a especialistas", diz dom Duarte da Cunha, secretário geral do CCEE. Ele continua: "A caridade que nasce da fé faz o homem participar do amor visceral com que Deus ama cada homem. Deus nos chama através dos pobres, dos esquecidos, das crianças, dos idosos e das famílias em necessidade. Este encontro tem o objetivo de destacar que o bispo, como mestre da fé, também é chamado a ser mestre da caridade. O desafio, em suma, é despertar no coração do homem que é tocado pela caridade eclesial aquelas perguntas sobre o porquê dessa atenção, perguntas que são também a base da evangelização entendida como testemunho de fé e de caridade, como o papa Francisco muitas vezes nos lembra".

Em Trieste, os relatórios serão confiados ao cardeal Robert Sarah, presidente do Pontifício Conselho Cor Unum, ao cardeal Angelo Bagnasco, arcebispo de Gênova e vice-presidente do CCEE, e a dom Giampietro Dal Toso, secretário do Pontifício Conselho Cor Unum.

A reunião prevê ainda as falas do prof. Helmuth Free, da Universidade de Munique, sobre as obrigações do serviço eclesial à caridade, e do prof. Heinrich Pompey, da Universidade de Olomouc, na República Checa, sobre a teologia da caridade no motu proprio Intimae Ecclesiae Natura.

Os trabalhos serão enriquecidos também pelo testemunho do diretor da Caritas de Trieste, pe. Roberto Pasetti, e da leiga albanesa Miranda Mulgeci Kola. As conclusões da reunião serão apresentadas por dom Giampaolo Crepaldi.