Bispos de Cuba ante eleição de Raúl Castro como novo presidente

Nota de imprensa

| 729 visitas

HAVANA, segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008 (ZENIT.org).- Publicamos a nota de imprensa emitida nesta segunda-feira pelos bispos de Cuba ante a eleição do novo presidente do país, Raúl Castro Ruz.

 

 

* * *

Nós, bispos de Cuba, nos reunimos em Assembléia Ordinária, ao final da qual recebemos o Cardeal Tarcisio Bertone SDB, Secretário de Estado de Sua Santidade o Papa Bento XVI, que foi enviado a nosso país pelo Santo Padre para presidir as celebrações comemorativas da visita do Papa João Paulo II a Cuba, há dez anos.

Durante nossa reunião foi publicada a mensagem do presidente Fidel Castro Ruz, onde manifestou sua decisão de não aspirar nem aceitar o cargo de presidente do Conselho de Estado nem Comandante-em-chefe. Poucos dias depois se instalava a nova Assembléia Nacional do Poder Popular, surgida das eleições de 20 de janeiro passado. Ambos acontecimentos revestem um caráter excepcional, pois confluem na configuração de um novo Conselho de Estado, que inclui um novo Presidente.

Ao conhecer-se, em 31 de julho do ano 2006, a renúncia temporária de seu cargo pelo presidente Fidel Castro e a nomeação por ele de uma equipe responsabilizada mais diretamente do andamento do país durante o tempo de sua doença, os bispos de Cuba pedíamos aos fiéis católicos sua oração ante os momentos difíceis que nossa pátria vivia. Em nossa oração, incluíamos um pedido a Deus nosso Senhor para que nada perturbasse o bem superior da paz em nossa nação. Hoje, queremos dar graças a Deus porque essa paz possibilitou, em seu momento, que as mais altas autoridades do país convidassem trabalhadores, estudantes e o povo em geral a debater os problemas mais urgentes de toda índole que afetam o nosso povo. O chamado incitava a que isso fosse feito com clareza e valentia.

Em nossa Mensagem de Natal, dizíamos que este debate promissor havia criado muitas expectativas no povo de uma melhora em suas condições de vida.

Neste momento, nossa oração se eleva ao Senhor e a Nossa Senhora da Caridade, nossa Mãe, Padroeira de Cuba, para que esta Assembléia renovada que acaba de ser inaugurada, o Conselho de Estado e seu novo presidente tenham a luz do Alto para levar adiante com decisão essas medidas transcendentes que sabemos que devem ser progressivas, mas que possam começar a satisfazer desde agora as vontades e inquietudes expressadas pelos cubanos.

Como fizemos no Natal, queremos também agora renovar nossos votos de confiança, e com esperança cristã, formular estes desejos ao novo presidente Raúl Castro Ruz, ao Conselho de Estado e à Assembléia do Poder Popular, tendo sempre ante nossos olhos o bem comum do povo cubano ao qual servimos, e pedindo ao Senhor o dom da paz para nossa nação.

Os bispos Católicos de Cuba

Havana, 25 de fevereiro de 2008