Bispos do Brasil discutem o papel dos leigos na sociedade e na Igreja

Missão jovem. O papel dos leigos na sociedade. 17° Congresso Eucarístico Nacional

Brasília, (Zenit.org) Thácio Siqueira | 579 visitas

Depois de um final de semana de retiro e recolhimento os bispos do Brasil reunidos em Aparecida retomaram hoje as atividades da 52ª Assembleia dos bispos da CNBB.

A Assembléia geral deste ano, que começou no dia 30 de Abril e vai até o dia 9 de maio, no Centro de Eventos Padre Vitor Coelho, em Aparecida (SP), nessa segunda-feira, discutiu e votou os textos sobre liturgia, questão agrária e renovação paroquial “comunidade de comunidades uma nova paróquia”.

Missão jovem

Durante a coletiva de imprensa dessa tarde Dom Cláudio Hummes, arcebispo emérito de São Paulo (SP) e presidente da Comissão Episcopal para a Amazônia, anunciou que estão abertas as inscrições para a primeira missão jovem da Amazônia.

“O candidato poderá se inscrever até o dia 31 de maio”. O projeto está sendo encabeçado por 5 comissões da CNBB, incluindo as Pontifícias Obras Missionárias. Aproximadamente 60 jovens de 18 a 35 anos se dividirão em 4 grupos. O cardeal destacou que a iniciativa nasceu na preparação da semana missionária da JMJ 2013, “onde surgiu o desejo da juventude presente de fazer uma missão especialmente na Amazônia”. Tal inspiração – disse Dom Cláudio - foi reforçada pelo convite do Papa Francisco na JMJRio 2013 quando disse aos jovens: Ide, sem medo, para servir. Os jovens selecionados vão receber uma formação online e participarão de 10 dias de missão e ao final redigirão uma carta dirigida à toda a Igreja do Brasil.

O papel dos leigos na sociedade

O Papel dos leigos e leigas na sociedade foi tratado na coletiva pelo bispo de Caçador (SC) e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para o Laicato da CNBB, dom Severino Clasen. “A Assembleia tem como tema central os leigos e o seu papel na sociedade e na Igreja”, disse Dom Clasen, explicando que o documento, que está sendo votado, primeiramente dá uma visão geral da nossa sociedade, de como ela está deteriorada, também “pela falta de coesão das religiões”. Em segundo lugar analisa e critica as formas de pastorais que existem e, por fim, conclui com a proposta de algumas ações, como ser um cidadão participante da sociedade: na economia, no setor produtivo... buscando, principalmente, “essa reflexão sobre o sentido da vida, da existência”. Até mesmo – diz o prelado – “já saiu uma cartilha de orientação para as eleições”. “Os cristãos leigos tem um papel decisivo também na Igreja”, afirmou. Finalmente Dom Clasen falou que o documento voltará voltar novamente às bases para receber a contribuição do povo de Deus.

17° Congresso Eucarístico Nacional

Por fim, o arcebispo de Belém (PA), dom Alberto Taveira Côrrea discorreu sobre os preparativos para o 17° Congresso Eucarístico Nacional que acontecerá em 2016 na cidade de Belém do Pará. “A escolha desse ano é significativa porque em 2016 se celebra o quarto centenário da evangelização da Amazônia e da fundação de Belém e 110 anos da arquidiocese de Belém”, disse Dom Alberto. O Tema será: “Eucaristia e Partilha na Amazonia misisonária” e o lema escolhida é: “Eles o reconheceram no partir do pão”. Um dos objetivos será mostrar que a “região também tem um grande potencial missionário”, sublinhou o prelado. O evento acontecerá do 15 ao 21 agosto com Simpósios teológicos, missa com a juventude, jornada da misericórdia, atendendo em confissões nas 80 paróquias, noites de vigília e oração, adoração eucarística, expo católica e eventos organizados pelas pastorais e movimentos eclesiais.