Bispos do Paquistão pedem a novo presidente que proteja minorias

| 988 visitas

LAHORE, terça-feira, 9 de setembro de 2008 (ZENIT.org).- Os bispos paquistaneses pediram ao novo presidente do Paquistão, Asif Ali Zardari, que «proteja as minorias religiosas», em uma mensagem enviada por ocasião de sua investidura.

A mensagem está assinada por Dom Lawrence John Saldanha, arcebispo de Lahore e presidente da Conferência Episcopal paquistanesa, e nele pede que os cristãos e as confissões não-muçulmanas «possam gozar de seus justos direitos como cidadãos».

Em declarações à Rádio Vaticano, Dom Saldanha mostrou sua preocupação pela segurança das comunidades religiosas minoritárias, problema «muito relacionado ao terrorismo e extremismo».

«É necessária uma maior tolerância religiosa e é indispensável, no caso de leis discriminatórias para com as minorias e as mulheres, que haja maiores ajudas», explicou o prelado.

Dom Saldanha mostrou a boa acolhida que a nomeação de Zardari teve entre os bispos: «Em minha carta lhe asseguramos nosso pleno apoio e disponibilidade para a colaboração», afirmou.

«Nós manifestamos nossa lealdade ao Estado e continuaremos servindo os interesses do país, particularmente nos campos da saúde e da educação», acrescentou o prelado.

De fato, explicou o prelado, o analfabetismo no Paquistão supõe um grave problema, já que o país tem a maior taxa de toda a Ásia. «A instrução é uma prioridade para nós – explicou. Ainda que não recebamos nenhuma ajuda do Estado, mantemos uma rede de escolas e colégios, freqüentados tanto por cristãos como por muçulmanos.»

O novo presidente do Paquistão, Asif Ali Zardari, viúvo de Benazir Bhutto, a ex-primeira-ministra assassinada em 27 de dezembro passado em um atentado em Rawalpindi, periferia da capital, foi eleito no sábado passado.

Em seu discurso de juramento para o cargo, o novo premier mostrou sua intenção de «combater o terrorismo», junto com o primeiro-ministro do Afeganistão, Hamid Karzai.