Bispos escandinavos realizam assembleia plenária em Jerusalém

Refletem sobre diretrizes comuns para prevenir casos de abuso sexual

| 1101 visitas

JERUSALÉM/COPENHAGUE, terça-feira, 8 de fevereiro de 2011 (ZENIT.org) - Pela primeira vez, os bispos da Conferência Episcopal dos países escandinavos realizaram sua assembleia plenária em Jerusalém, de 31 de janeiro a 7 de fevereiro, como informam hoje em uma nota de imprensa.

Os prelados dedicaram os trabalhos da Assembleia a refletir sobre como enfrentar o problema dos abusos sexuais cometidos pelo clero, e também aproveitaram sua estadia na Cidade Santa para expressar seu apoio às comunidades cristãs locais.

A Conferência Episcopal dos países escandinavos inclui os bispos da Dinamarca, Suécia, Noruega, Finlândia e Islândia, num total de cinco dioceses (Copenhague, Estocolmo, Oslo, Helsínquia e Reykjavik) e duas prelazias (Trondheim e Tromsø), com cerca de 215 mil fiéis.

Os bispos dedicaram a plenária a estudar as diretrizes comuns para lidar com os casos de abuso, unidas às previstas pela legislação de cada país e, especialmente, as medidas para evitar casos desse tipo em instituições católicas.

Dada a impossibilidade de publicar as mesmas regras para todas as dioceses, os bispos adotaram "um guia como introdução teológica e estão formalizando uma definição comum de abuso sexual e de medidas de proteção e prevenção".

Terra Santa

Durante sua estadia em Jerusalém, os bispos visitaram os Lugares Santos e se reuniram com representantes da Igreja local, a quem manifestaram seu apoio.

De fato, os bispos já haviam manifestado seu desejo de realizar uma plenária em Jerusalém, como sinal de proximidade e compromisso com o diálogo inter-religioso e para "rezar pela paz e pela justiça".

"A história desta Igreja é a nossa história; o futuro desta Igreja nos preocupa profundamente e afeta a todos nós - afirma o comunicado final. Esperamos que Jerusalém seja uma cidade de paz, precisamente por seu significado profético, tanto para os judeus e muçulmanos como para os cristãos."

Em uma reunião anterior, realizada de 3 a 5 de janeiro em Djursholm (Suécia), os bispos emitiram uma nota condenando o ataque a bomba em Alexandria (Egito).

Na mesma nota, os prelados pediram "medidas de grande alcance" para proteger os cristãos do Oriente Médio e instaram os governos dos países nórdicos a "defender o direito à liberdade religiosa", assim como a "intervir para proteger todas as minorias religiosas no Oriente Médio e em outros lugares do mundo".

Por último, elogiaram "com satisfação" a iniciativa do Papa Bento XVI de realizar um novo encontro com os líderes religiosos do mundo, em Assis. "Junto aos crentes de todas as religiões, nós nos opomos ao uso da violência em nome da religião, sem importar quem são as vítimas", declararam na nota.

Mais informações: http://www.nordicbishopsconference.org.