Bispos espanhóis agradecem ao rei Juan Carlos I pela sua contribuição à democracia

O rei da Espanha anunciou hoje a sua abdicação ao trono em favor do filho Felipe

Roma, (Zenit.org) Redacao | 298 visitas

O Comitê Executivo da Conferência Episcopal Espanhola, em nome de todos os bispos do país, "reconhece e agradece a trajetória de sua majestade, o rei dom Juan Carlos I, a sua entrega generosa e a sua contribuição para a história recente da Espanha, em particular para a instauração e consolidação da vida democrática, com especial relevância no período da transição política" [da ditadura de Francisco Franco para o regime democrático, na segunda metade da década de 1970, ndr].

As palavras de agradecimento foram transmitidas hoje pelos bispos espanhóis ao chefe de Estado de seu país, que anunciou a abdicação ao trono em favor do filho Felipe.

Os bispos consideram que o serviço de Juan Carlos I à Espanha foi "de extraordinário valor" e afirmam ter certeza de que o mesmo serviço "terá agora continuidade na pessoa do príncipe das Astúrias, dom Felipe de Borbón y Grecia, que já demonstrou a sua qualificação e competência, como pudemos constatar nas suas diversas participações na vida pública".

Para encerrar a mensagem, os prelados espanhóis pedem que Deus "continue sustentando suas majestades, os reis, dom Juan Carlos e dona Sofia, nesta nova etapa da sua vida, e que assista a Coroa da Espanha no serviço constitucional a ela confiado".

Às 10h30 desta manhã, pelo horário espanhol, o primeiro-ministro Mariano Rajoy deu uma entrevista coletiva em que anunciou que o rei tinha lhe comunicado a decisão de abdicar. Às 13h00, a televisão e a rádio divulgaram a mensagem oficial em que dom Juan Carlos explica a todos os espanhóis os motivos da decisão. O monarca afirmou sentir "orgulho pelo muito e bom que conseguimos todos juntos ao longo desses anos". Juan Carlos se mostrou agradecido "pelo apoio que vocês me deram para fazer do meu reinado, iniciado em plena juventude e em momentos de grandes incertezas e dificuldades, um longo período de paz, liberdade, estabilidade e progresso".

Comentando os anos difíceis que a Espanha vem atravessando por causa da crise econômica, o rei reconheceu que "tudo isso despertou em nós um impulso de renovação, de superação, de corrigir erros e abrir caminho para um futuro decididamente melhor".  Por isso, "na construção desse futuro, uma nova geração reclama com justa causa o papel protagonista, o mesmo que correspondeu, numa conjuntura crucial da nossa história, à geração a que eu pertenço".

Dom Juan Carlos I explicou que "merece passar para a primeira fila, hoje, uma geração mais jovem, com novas energias, decidida a empreender com determinação as transformações e reformas que a conjuntura atual está demandando e a enfrentar com renovada intensidade e dedicação os desafios do amanhã".

Dom Juan Carlos de Borbón nasceu em Roma no dia 5 de janeiro de 1938 e assumiu o trono da Espanha em 22 de novembro de 1975, após a morte de Francisco Franco.