Bispos franceses finalizam visita ao Iraque

Os três prelados levaram a solidariedade da França aos cristãos perseguidos

Roma, (Zenit.org) Redacao | 405 visitas

A delegação da Conferência Episcopal Francesa terminou a viagem realizada ao Iraque para levar a sua solidariedade aos cristãos perseguidos pelos jihadistas. Da visita, que começou no dia 28 de julho, participaram dom Michel Dubost, bispo de Ebry e presidente do Conselho para as Relações Inter-Religiosas da Conferência Episcopal Francesa, o cardeal Philippe Barbarin, arcebispo de Lyon, e dom Pascal Gollnisch, diretor da Oeuvre d’Orient.

Dom Dubost contou à Agência Sir as impressões da viagem. "Encontramos uma população que sofreu de forma terrível e pudemos ver nos olhos das pessoas o que elas viveram. Mas nunca, nunca, em nenhum momento, ouvimos palavras de ódio ou desejo de vingança". O bispo de Ebry explica ainda que se comoveu ao "encontrar pessoas que perderam tudo por causa da fé" e acrescenta que "eles agora pedem justiça, mas sem ódio. A imensa solidariedade do povo iraquiano também me tocou. Paróquias, escolas, locais da prefeitura, casas: todas as portas estão abertas para os refugiados".

Dom Pascal Gollnisch contextualiza a visita "na continuidade da preocupação que os bispos franceses têm pelos seus irmãos do Oriente". O prelado definiu como "importante" que os cristãos iraquianos "saibam que estamos rezando por eles". Por outro lado, matiza que "não pretendemos fazer coisas extraordinárias; simplesmente tínhamos o desejo de rezar junto com eles, de manifestar a nossa amizade e de levar ajudas materiais". Dom Gollnisch guarda desta viagem dois momentos em especial: "O primeiro são as palavras do patriarca Sako, que nos disse: 'Obrigado pela sua chegada! A nossa esperança cresceu'. O outro são as palavras de dom Youssef Thomas: ‘Antes não tínhamos voz, agora temos’".