Bispos lusófonos enfatizam urgência da missão

VIII Encontro das Igrejas de língua portuguesa aconteceu em Macau

| 1468 visitas

SÃO PAULO, segunda-feira, 29 de setembro de 2008 (ZENIT.org).- Reunidos em Macau para o VIII Encontro das Igrejas lusófonas, bispos representantes da Igreja em países de língua portuguesa enfatizaram a necessidade de despertar o espírito missionário. 

Doze prelados de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Macau, Moçambique, Portugal, S. Tomé e Príncipe e Timor-Leste reuniram-se na localidade chinesa de 24 a 28 de setembro.

Em um comunicado final do encontro, os bispos recordam que Macau foi «lugar chave da atividade missionária do Extremo Oriente» e hoje apresenta-se como «ponte e plataforma com a China».

Essa percepção «conduziu os participantes do Encontro à vontade de intensificar a vivência missionária como caminho essencial e consequente dos que se comprometem a ser discípulos de Jesus Cristo».

«Todos foram unânimes na urgência de acordar o espírito missionário católico nas consciências adormecidas e distraídas dos passos largos e belos a percorrer na aventura da evangelização.»

«Não há precariedade de situações que justifique a ausência de ação missionária. Aliás o ardor generoso do anúncio faz sempre crescer a igreja local», destacam os bispos no comunicado.

Os responsáveis da Igreja consideram que, apesar do rigoroso controle do governo chinês, a abertura à prática religiosa no país «motiva esperança para o paciente trabalho missionário».

«Um modo concreto de ajudar a uma positiva evolução consistirá na oferta de livros e de ocasiões de formação», afirmam.

Os bispos destacam ainda que «os notáveis esforços das várias igrejas para corresponderem à missão evangelizadora têm implicado a proximidade dos pobres e o seu socorro nas aflições».

Entre as propostas surgidas do encontro, os bispos advogam por uma maior comunicação em rede entre as igrejas lusófonas, a promoção do voluntariado e o intercâmbio de estudantes, sacerdotes e formadores.