Brasil ganha uma nova beata neste sábado

Madre Bárbara Maix, fundadora das Irmãs do Imaculado Coração de Maria

| 2548 visitas

SÃO PAULO, quinta-feira, 4 de novembro de 2010 (ZENIT.org) – A fundadora da Congregação das Irmãs do Imaculado Coração de Maria, Bárbara Maix, será beatificada neste sábado, dia 6 de novembro, em Porto Alegre (Rio Grande do Sul - Brasil).

A cerimônia será presidida pelo prefeito da Congregação para as Causas dos Santos, Dom Ângelo Amato. A missa será no Ginásio Gigantinho e terá transmissão ao vivo da TV Canção Nova a partir das 13h30.

O Vaticano havia confirmado no mês de maio a beatificação. Segundo a congregação informa em sua página na internet, as religiosas da família do Imaculado Coração de Maria vivem com “júbilo e alegria” este momento.

“Bárbara Maix viveu as Virtudes Teologais e Cardinais de forma heróica, evangélica, no mais alto grau, sendo apresentada como modelo de vida e virtudes da fé cristã para os tempos atuais”, destacam as religiosas.

Em março, Bento XVI autorizara a publicação do Decreto do milagre atribuído à intercessão da fundadora. Trata-se da cura prodigiosa de um menino, Onorino Ecker, que em julho de 1944 ficou completamente curado após sofrer queimaduras de terceiro grau quando lhe sobreveio uma panela de água fervente que estava em uma fogueira. O garoto brincava quando o acidente aconteceu.

Bárbara Maix nasceu em Viena (Áustria) no dia 27 de junho de 1818 e faleceu no Rio de Janeiro, no dia 17 de março de 1873.

A perseguição às Ordens Religiosas movida pela revolução de 1848, que tinha como base a Revolução Francesa, fez com que Bárbara Maix e outras 21 companheiras fossem expulsas do país.

As jovens pretendiam se estabelecer na América do Norte, porém enquanto aguardavam no Porto de Hamburgo um navio que as transportasse para esse país, aportou um barco com destino ao Brasil, no que Bárbara compreendeu ser “a vontade de Deus”.

Legado

Segundo Irmã Marlise Handges, diretora geral da Congregação, a beatificação é oportunidade da mais ampla divulgação do legado deixado pela fundadora.

“Será um revigoramento para toda a Congregação, levando-nos a buscar na fonte original a força dinamizadora para darmos continuidade a esta obra que, conforme Bárbara afirmou, é de Deus.”

“À medida que a Congregação foi conhecendo mais a vida da Fundadora, sua missão, seus escritos, foi percebendo que não poderia reter esta riqueza de vida apenas para si.”

“Era preciso que o seu exemplo fosse divulgado, para que outras pessoas pudessem se inspirar e perceber que a doação da vida, apesar dos sofrimentos, vale a pena e que leva à verdadeira realização”, afirmou.

Em artigo de imprensa divulgado nesta quinta-feira, o arcebispo de Porto Alegre, Dom Dadeus Grings, afirma que a beatificação da religiosa “coroa os festejos dos 100 anos da Província Eclesiástica do Rio Grande do Sul. Mostra que a finalidade da Igreja é a santificação”.

“A obra de Bárbara Maix inscreve-se nos grandes monumentos de solidariedade de nossa região. Atua, pelas irmãs de sua Congregação, no campo da educação, da saúde, da caridade.”

“Merece nosso respeito e, por assim dizer, a entrega que lhe é conferida do título de cidadã do céu. Ela está certamente junto de Deus. Continua atuando junto de nós, especialmente junto e através das irmãs do Imaculado Coração de Maria”, afirma o arcebispo.

Beata

Até a beatificação, um longo caminho foi percorrido. Em 1993, em Porto Alegre, abriu-se o processo diocesano sobre a vida, virtudes e fama de santidade de Madre Bárbara.

Em 1997, o processo foi aberto na Congregação das Causas dos Santos. No dia 3 de julho de 2008, Bento XVI autorizou a publicação do Decreto referente às virtudes heróicas da religiosa, que a partir desse momento passou a ser Venerável na Igreja.

Já no dia 22 de abril de 2009, o Congresso dos Teólogos reconheceu por unanimidade ser milagre a cura de Onorino Ecker, obtida pela intercessão da serva de Deus.

A Congregação das Irmãs do Imaculado Coração de Maria é presença no Brasil e em mais oito países: Argentina, Estados Unidos, Paraguai, Venezuela, Moçambique, Bolívia, Itália e Haiti.

A sede geral da congregação está estabelecida em Porto Alegre, com a atuação das irmãs em todo o Rio Grande do Sul, nas áreas de educação, saúde, ação social e animação missionária.

Na internet: http://www.icm-sec.org.br