Cada momento pode se tornar o hoje propício para nossa conversão

Palavras de Bento XVI ao recitar o Angelus

Cidade do Vaticano, (Zenit.org) | 1125 visitas

Queridos irmãos e irmãs,

A liturgia de hoje nos mostra, unidas, duas passagens distintas do Evangelho de Lucas. A primeira, (1, 1-4) é o prólogo, dirigido a um certo “Teófilo”; porque este nome em grego significa “amigo de Deus”, podemos ver nele cada crente que se abre a Deus e deseja conhecer o Evangelho. A segunda passagem (4, 14-21), por sua vez, mostra-nos Jesus que “com a potência de Espírito” ia aos sábados na sinagoga de Nazaré. Como bom observador, o Senhor não se abstém ao ritmo litúrgico semanal e se une à assembléia de seus compatriotas na oração e na escuta das Escrituras. O rito prevê a leitura de um texto da Tora ou dos Profetas, seguida de um comentário. Naquele dia Jesus levantou-se para ler e encontrou uma passagem do profeta Isaias que começa assim: “o Espírito do Senhor Deus repousa sobre mim, / porque o Senhor consagrou-me pela unção; / enviou-me a levar a boa nova aos humildes” (61, 1-2). Comenta Orígenes: “Não é por acaso que ele abriu o pergaminho e encontrou o capítulo da leitura que profetiza sobre ele, mas também isto foi obra da providência de Deus” (Homilia sobre o Evangelho de Lucas, 32, 3). Jesus, de fato, terminada a leitura, em um silêncio cheio de atenção, disse: “Hoje se cumpriu esta passagem da Escritura que acabastes de ouvir” (Lc 4,21). São Cirilo de Alexandria afirma que o “hoje”, situado entre a primeira e a última vinda de Cristo, está ligado à capacidade do crente de escutar e arrepender-se (cfr PG 69, 1241). Mas, em um sentido mais radical, é o próprio Jesus o “hoje” da salvação na história, pois cumpre a plenitude da redenção. O termo “hoje”, muito caro a São Lucas (cfr 19,9; 23,43), relata-nos o título cristológico preferido pelo próprio  Evangelista, aquele de “salvador” (sōtēr). Já nas narrações da infância, este é apresentado nas palavras do anjo aos pastores: “Hoje, na cidade de Davi, nasceu para vós um Salvador, Cristo Senhor” (Lc 2,11).

Queridos amigos esta passagem interpela “hoje” também nós. Antes de tudo nos faz pensar no nosso modo de viver o domingo: dia de repouso e da família, mas antes, de dedicar ao Senhor, participando da Eucaristia, na qual nos nutrimos do Corpo e Sangue de Cristo e da sua Palavra de vida. Em segundo lugar, no nosso tempo disperso e distraído, este Evangelho nos convida a questionar-nos sobre nossa capacidade de escuta. Antes de poder falar de Deus e com Deus, é preciso escutá-Lo, e a liturgia da Igreja é a “escola” desta escuta do Senhor que nos fala. Enfim, nos diz que cada momento pode se tornar o “hoje” propício para nossa conversão. Cada dia (kathēmeran) pode se transformar no hoje salvífico, porque a salvação é historia que continua para a Igreja e para cada discípulo de Cristo. Este é o sentido Cristão do “carpe diem”: aproveite o hojeem que Deuste chama para doar-te a salvação!

AVirgem Maria seja sempre o nosso modelo e a nossa guia no saber reconhecer e acolher em cada dia da nossa vida, a presença de Deus, Salvador nosso e de toda a humanidade.

(Depois do Angelus)

Queridos irmãos e irmãs,

Acontece hoje a “Dia da Memória” que recorda o Holocausto das vítimas do nazismo. A memória desta terrível tragédia, que atingiu duramente, sobretudo o povo hebreu, deve representar para todos um alerta constante a fim que não se repitam os horrores do passado, se supere qualquer forma de ódio e de racismo e se promova o respeito e a dignidade da pessoa humana.

É celebrada também hoje a 60° Jornada Mundial do doente de hanseníase. Exprimo minha proximidade às pessoas que sofrem deste mal e encorajo os pesquisadores, os profissionais da saúde e voluntários, particularmente os que fazem parte das organizações católicas e das Associações Amigos de Raoul Follereau. Invoco sobre todos o apoio espiritual de São Damião de Veuster e de Santa Mariana Cope, que deram a vida pelos doentes de lepra.

Neste domingo acontece também o Dia de intercessão pela paz na Terra Santa.

Agradeço àqueles que a promovem em várias partes do mundo e saúdo em particular aos aqui presentes.