Camilianos da Espanha e da Argentina: por um modelo de atenção focado na pessoa

Compromisso assumido com a defesa dos valores dos pacientes

Madri, (Zenit.org) | 698 visitas

A província espanhola da Ordem dos Ministros dos Enfermos, mais conhecidos como padres camilianos, celebrou seu capítulo provincial de 15 a 18 de janeiro, no Centro San Camilo de Tres Cantos, em Madri. Além dos vinte religiosos capitulares, membros de direito e representantes das comunidades da Espanha e da delegação da Argentina, participaram nove leigos que trabalham na missão camiliana em tarefas de gestão, assistência, cooperação internacional e comunicação.

O capítulo terminou com a aprovação do programa operativo da província espanhola para o triênio 2013-2016 e com um documento que contém as principais diretrizes estratégicas para os centros e serviços dos religiosos camilianos na Espanha e na Argentina.

Entre os objetivos: aproveitar o IV Centenário da morte de São Camilo de Lellis para a difusão do carisma e da espiritualidade da ordem; fomentar a comunicação interna e externa da ordem; continuar e incentivar a colaboração interprovincial dentro da ordem; reconhecer e valorizar os serviços de atenção espiritual; apoiar com recursos humanos e materiais o Lar San Camilo de Vagues, na Argentina, que acolhe 73 pessoas com paralisia cerebral; profissionalizar os novos serviços de atendimento psicológico.

As principais estratégias a implementar em todos os centros e serviços são: prestação de um serviço de qualidade, mediante o desenvolvimento de protocolos e de processos eficientes, baseados nos modelos de qualidade consolidados (EFQM e outros); implementação e fomento do modelo de atenção focado na pessoa; defesa dos valores dos pacientes; trabalho em equipe interdisciplinar e ações terapêuticas baseadas nas melhores evidências disponíveis; empreendedorismo e inovação planejados para renovar e adaptar os serviços às necessidades dos centros e da sociedade global; modelos de gestão participativa, inspirados em princípios de transparência, sustentabilidade, ética e responsabilidade social; colaboração dos voluntários nas obras; liderança em situações de luto, tanto na formação quanto na assistência; criação e consolidação de centros de atendimento psicológico na Espanha e no exterior; parceria pública na prestação de serviços, como forma de impulsionar a vocação de serviço público e de facilitar a sustentabilidade econômica.