Caminhada saudável

Amando, já temos o que procuramos com pressa

Roma, (Zenit.org) Andrea Panont, O.C.D | 327 visitas

Caminho sem um planejamento definido. Só quero fazer uma caminhada saudável.

Ao primeiro que passa, peço informações sobre a estrada a seguir. É um senhor idoso, muito vivaz e de passos acelerados, que, sem parar, me grita: “Venha comigo, me siga e você vai gostar do meu caminho”.

Alcanço o ancião e nos cumprimentamos imediatamente, como velhos amigos – até porque, nas montanhas, é bem facilidade confraternizar.

Brincando, provocativamente, pergunto ao companheiro de viagem: "Aonde você está indo, qual é a sua meta, o que você procura com esse passo tão apertado?".

Ele me diz que não procura nada, mas quer e procura só o que já está fazendo. "Caminhar é a minha saúde. Foi o médico que me disse".

Comento que o teleférico o levaria em menos de quinze minutos a três mil metros de altitude, sem precisar de esforço.

“Eu não preciso do teleférico”, responde ele. “Não tenho pressa para chegar ao topo. Só tenho pressa de encontrar o que só caminhando se procura. O tempo gasto andando não é perdido. É um buscar, um achar saúde. Andando, já tenho o que procuro, graças, até, ao esforço de subir”.

O que vale na vida não é o correr nem o fazer isso ou aquilo, mas o amor que nos acompanha. No amar, o que vale é o amor mesmo. Amando, já temos o que procuramos com pressa.