Caminhar com os pecadores e com os soberbos. Deus é humilde e sempre nos espera

Durante a homilia em Santa Marta, papa Francisco explicou que na oração eucarísticase canta o amor tão grande de Deus que quis ser companheiro de nosso caminho

Roma, (Zenit.org) Antonio Gaspari | 598 visitas

Deus é eterno, mas "quis fazer História, caminhar junto do Seu povo (…) fazer-se um de nós, caminhar conosco em Jesus. E isto diz-nos o que é a humildade de Deus”.Assim falou o papa Francisco durante a homilia na missa desta manhã na Casa Santa Marta.

Conforme relatado pelo L'Osservatore Romano, o Papa explicou que "na história do povo de Deus há bons momentos como este, que dão tanta alegria, e também há momentos ruins, de dor, de martírio, do pecado”.

“Seja nos momentos maus, seja nos momentos bons –acrescentou o Papa-uma coisa sempre é igual: o Senhor está lá, nunca abandona o Seu povo! Porque o Senhor, no dia do pecado, no primeiro pecado, tomou uma decisão, fez uma escolha: fazer História com o Seu Povo”.

Deus quis caminhar com seu povo “e quando o Seu povo se desviou Dele por causa do pecado, da idolatria, tantas coisas que vemos na Bíblia - disse o Papa - Ele estava lá”.

Para o Bispo de Roma caminhar com o povo, caminhar com os pecadores, caminhar também com os soberbos, é uma atitude de grande humildade, pois "Deus sempre nos espera. Deus está conosco, Deus caminha conosco.Éhumilde.Espera sempre por nós. Jesus sempre nos espera. Esta é a humildade de Deus”.

O Papa Francisco disse que a Igreja canta com alegria a humildade de Deus que nos acompanha pessoalmente por meio dos sacramentos.

Neste contexto, destacou que “oSacramento não é um rito mágico: é um encontro com Jesus, nós encontramos o Senhor e Ele está junto a nós e nos acompanha”.

"O Espírito Santo - continuou o Papa – nos acompanha e nos ensina tudo o que não sabemos em nosso coração. Ela nos lembra de tudo o que Jesus nos ensinou e nos faz sentir a beleza do bom caminho".

“E se o Senhor entrou na nossa história –concluiu o Papa Francisco-peçamos-Lhe a graça de que seja Ele a escrever a nossa história”.