Camponês austríaco que desafiou Hitler será beatificado

Franz Jägerstätter será elevado aos altares em 26 de outubro

| 1101 visitas

CIDADE DO VATICANO, segunda-feira, 16 de julho de 2007 (ZENIT.org).- Em 26 de outubro próximo será beatificado Franz Jägerstätter, o camponês que desafiou Adolf Hitler, reconhecido como mártir por Bento XVI.



A beatificação será presidida em nome do Papa pelo cardeal José Saraiva Martins, CMF, prefeito da Congregação para as Causas dos Santos, na catedral da diocese austríaca de Linz, que confirmou esta informação.

Franz Jägerstätter, casado com Franziska e pai de três filhos, foi decapitado em 9 de agosto de 1943, aos 36 anos, por sua oposição pública a Hitler e ao nazismo em nome de sua fé.

Foi recrutado pelo exército do Terceiro Reich, mas se opôs citando as palavras de São Pedro: «Há que se obedecer a Deus antes que aos homens».

Tinha lido a encíclica «Mit Brenneder Sorge», de 1937, na qual o Papa Pio XI escrevia: «Nenhum poder coercitivo do Estado, nenhum ideal puramente terreno, por grande e nobre que seja em si, poderá substituir por muito tempo os estímulos tão profundos e decisivos que provêm da fé em Deus e em Jesus Cristo».

Foi guilhotinado em 9 de agosto de 1943, em Berlim, na mesma prisão em que foi enforcado o teólogo protestante Dietrich Bonhöffer.

Em seu testamento disse: «Escrevo com as mãos atadas, mas prefiro esta condição a ter encadeada minha vontade».

Em 1 de junho Bento XVI autorizou a publicação do decreto que reconhece seu martírio e que abriu as portas a sua beatificação.