Capixabas afirmam que Rio é seguro para sediar a JMJ

5 mil policiais e 8 mil militares das forças armadas vão garantir a segurança do Papa e dos fiéis na cidade maravilhosa

Vila Velha, (Zenit.org) Thiago Zanetti | 475 visitas

Os jovens capixabas se sentem seguros em participar da Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro no mês de julho. A visão que os peregrinos canelas-verde têm do Rio de Janeiro é de uma cidade que está preparada, no quesito segurança, para sediar o evento. 

Foi o que constatamos nesta reportagem em que perguntamos aos peregrinos: "Você se sente seguro(a) em participar da JMJ no Rio de Janeiro?". A imagem de um Rio de Janeiro perigoso ficou para trás, na visão dos capixabas, e cedeu lugar a um estado que se preparou para receber um evento de grande porte como a JMJ.   

Para a estudante Anna Carolina, 20,em relação a segurança, o Rio de Janeiro está preparado. "O Rio está preparado sim. Ele tem suporte para controlar a violência. É claro que cautela todos devem ter a partir do momento que saem de casa, não só no Rio, mas em qualquer lugar".

A publicitária Juliana Martins, 27,disse que está acompanhado as notícias sobre a JMJ e tem visto que os governos tem tomado medidas para garantir a segurança dos participantes. "O governo vem buscando alternativas com o exército brasileiro para dar essa segurança à juventude mundial e ao Papa Francisco".

O coordenador de caravanas, Luciano Figueiredo, diz que não tenho receio sofrer assaltos. "Esse risco eu corro também no município onde moro. É claro que devemos tomar alguns cuidados e o principal deles é não ficar ostentando valores, e objetos que possam chamar atenção de bandidos".

A organização da JMJ vem dando dicas de segurança aos peregrinos, e a assistente social, Luciene Nascimento Nunes, 34, está atenta as recomendações. "Devemos andar sempre em grupo, não carregar bolsas volumosas, mas sabemos que não é tudo. Temos que ter discernimento para onde vamos e o que levamos". 

O Brasil vem se preparando em relação a segurança para sediar grandes eventos como a Jornada Mundial da Juventude, que acontece entre os dias 23 a 28 de Julho, a Copa do Mundo 2014 e as Olimpíadas em 2016.

Para garantir a seguranças do Papa Francisco e dos peregrinos, serão disponibilizados um efetivo de mais 5 mil policiais. Nas regiões de fronteira, as forças armadas vai disponibilizar 8 mil militares.

"É a primeira vez que o Brasil está integrando os três níveis de poder, municipal, estadual e federal, todos trabalhando juntos para garantir a segurança dos peregrinos na Jornada Mundial", informou Alexandre Castilhos, assessor de Comunicação Social, da Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos do Ministério da Justiça.

Segundo Castilho a tecnologia utilizada para a Jornada é semelhante a que foi utilizada nas Olimpíadas de Londres (2012) e na Copa do Mundo na África do Sul (2010).

"Policiais, helicópteros, viaturas e pontos estratégicos estarão usando câmeras que enviarão imagens em tempo real para as Centros Integrados de Comando", disse Castilho.

Além disso, caminhões com equipamentos de comunicação sendo operados por policiais, serão colocados em pontos estratégicos da cidade, aumentando ainda mais a segurança.

Para a JMJ são esperados 2,5 milhões de pessoas e entre 20 a 25 mil ônibus.