Cardeal Abril y Castelló: recebemos a notícia com pesar e principalmente com grande respeito

É preciso muita coragem para tomar uma decisão desta magnitude. O Papa tem um sentido muito profundo de Igreja

Roma, (Zenit.org) Sergio Mora | 1600 visitas

Os cardeais que participaram ontem no Consistório pensavam que seria algo bastante normal, que Bento XVI depois de escutar as relações dos postuladores, e as indicações dos cardeais sobre os beatos que serão canonizados, indicaria as datas e terminaria ali essa parte da jornada. No final do consistório, ao contrário, a grande surpresa: Bento XVI com a sua calma característica, anunciou a sua renúncia.

ZENIT perguntou ao cardeal espanhol Santos Abril y Castelló, presente no consistório, o que aconteceu e como os cardeais receberam a decisão do santo padre

ZENIT: Eminência, como receberam a notícia num consistório que parecia tão normal?

Cardeal Abril y Castelló: Recebemos a notícia com grande surpresa porque, obviamente, não é uma coisa pequena tal anúncio para a vida da Igreja. E nós que somos os colaboradores mais próximos do santo padre e pastores da Igreja, ao mesmo tempo a recebemos com profundo pesar.

Pois vimos que o pastor da Igreja e quem lhe dá o seu rumo, num certo momento teve a consciência desta grande decisão. Um pesar que compartilhamos todos naquele momento.

ZENIT: Ou seja, foi evidente o pesar pela renúncia?

Cardeal Abril y Castelló: E acima de tudo o recebemos com um respeito imenso porque sabemos que Bento XVI tem um sentido muito profundo do que é a Igreja. Ele acreditou que era conveniente para o bem da mesma renunciar aos seu posto de pastor, como indicou na sua mensagem.

ZENIT: Pesar e ao mesmo tempo respeito...

Cardeal Abril y Castelló: sim, e também pela estima e veneração que temos deste papa, enquanto que é um pastor com grande personalidade e imenso amor à Igreja. Um pontífice que se caracterizou pela sua humildade apesar de ser uma mente esclarecida e de ter uma visão tremendamente clara de tudo.

ZENIT: O Santo Padre disse que faltam as forças. Tem algo a ver a enorme carga de trabalho que teve neste anos e esse trabalho de transparência e purificação que tem conduzido?

Cardeal Abril y Castelló: Às vezes, ele parecia mais cansado, mas não parecia um estado de saúde preocupante ou algo assim. Porém, o próprio Santo Padre mediu bem a sua situação física aos 85 anos, que não era tão boa como nós acreditávamos.

ZENIT: O porta-voz, padre Lombardi, disse que foi uma decisão de grande coragem e humildade.

Cardeal Abril y Castelló: É preciso muita coragem e bravura para tomar uma decisão dessa magnitude, e estou convencido de que foi muito bem pensada. Por isso pedimos ao Senhor que o continue abençoando e acompanhando pelo bem imenso que fez.

Entretanto lamento, que não teremos mais no futuro a lucidez e clareza do seu ensinamento em quanto pontífice, ainda que poderemos continuar aproveitando dos livros, discursos e documentos que nos deixou.

ZENIT: Nos surpreendeu mais uma vez:

Cardeal Abril y Castelló: Sim, certamente, sem dúvida!