Cardeal Bertone: ser empreendedor é cooperar com projeto de Deus

Discurso ao encontro da União Cristã Italiana de Empresários

| 369 visitas

TURIM, segunda-feira, 8 de outubro de 2007 (ZENIT.org).- A empresa é um serviço de cooperação do homem com o projeto de Deus, explicou o cardeal Tarcisio Bertone, secretário de Estado de Bento XVI, no encontro da União Cristã italiana de empresários (UCID, por suas siglas em italiano), que terminou nesse domingo em Turim.



O colaborador mais próximo do Papa na guia da Santa Sé tomou a palavra no sábado para recordar que a atividade empresarial é um serviço que, ainda que siga as leis do mercado, pretende ser, antes de tudo, uma resposta ao «chamado» de Cristo a cooperar no projeto de Deus no mundo.

Por este motivo, a Igreja não pode se calar ante as visões limitadas do ser humano. Levantar a voz a favor do respeito dos direitos inalienáveis do trabalhador é uma exigência que não pode ser esquecida, em particular no caso dos jovens, indicou.

A comunidade cristã tem de assumir, portanto, três compromissos, afirmou Bertone: tomar consciência das conseqüências das mudanças que acontecem na sociedade moderna; impulsionar a obra educativa que sempre caracterizou a Igreja; e, por último, dar ao voluntário católico e às empresas sem fins lucrativos uma profissionalização e competências para que possam desempenhar seu trabalho no contexto da economia de mercado.

O objetivo final, acrescentou o cardeal Bertone, é promover a ética da responsabilidade e recuperar a moral social.

Ao final do congresso, os empresários entregaram ao cardeal uma «ata de compromisso», síntese dos objetivos comuns que caracterizam sua contribuição cotidiana à sociedade.

«O homem não deve estar ao serviço da economia, mas a economia tem de estar ao serviço do homem», disse o vice-presidente da UCID, Giancarlo Abete.

O papel do empresário, concluiu, é duplo: por um lado, gerar lucros, mas por outro, ser responsável com sua comunidade.