Cardeal Cañizares: crise econômica revela crise antropológica

Ministra uma conferência sobre os leigos em Barcelona

| 856 visitas

Por Carmen de la Llave Mira

BARCELONA, terça-feira, 11 de novembro de 2008 (ZENIT.org).- Crise econômica: por trás dela se esconde uma «profunda crise humana», sustenta o cardeal Antonio Cañizares, arcebispo de Toledo e primaz da Espanha. No sábado passado, o purpurado visitou a Fundación Balmesiana (www.balmesiana.org) de Barcelona para falar da situação da Igreja na Espanha e do papel dos leigos. A conferência foi organizada pela associação E-cristians e foi um momento de reflexão sobre as causas da crise que afeta as economias mundiais, assim como sobre a noção de pessoa. 

O cardeal começou descrevendo a profunda crise humana que se esconde por trás da atual crise econômica. 

Esta carência antropológica, considerou, foi causada «pela construção de nossas vidas à margem de Deus, pelo relativismo moral, pelo laicismo radical e por uma ideologia de gênero insidiosa que leva à destruição da verdade do homem». 

A ausência de Deus, segundo o primaz, é a chave do que acontece: «Todo o esforço do homem sem Deus conduz a um beco sem saída», afirmou. 

Cañizarez recordou então que o centro e futuro da Igreja estão na Eucaristia e na adoração de Jesus Cristo, e que a Igreja não existe para si mesma, mas porque é de Deus e para Deus. 

O purpurado acrescentou: «Deus está presente no sofrimento e dá soluções porque vive deste sofrimento, padece-o e pode nos libertar». Por isso, convidou os presentes à oração e à adoração. 

Finalmente, o cardeal pediu novas gerações de cristãos para que o mundo se desperte com a Luz de Cristo e propôs um novo desafio para a Igreja: «impulsionar uma pastoral missionária para construir uma Igreja evangelizada e evangelizadora».