Cardeal Castrillón: O papa não vê problemas no rito extraordinário da missa

No caso dos Frades da Imaculada, Francisco recomendou o novus ordo devido a questões internas

Roma, (Zenit.org) Redacao | 591 visitas

O cardeal Dario Castrillón Hoyos, presidente emérito da Pontifícia Comissão Ecclesia Dei, participou de uma sessão de perguntas e respostas com os membros da Federação Internacional Una Voce (FIUV), reunidos em assembleia geral em Roma para eleição do seu novo presidente.

A Una Voce México é uma associação católica que agrupa os fiéis leigos daquele país que promovem a liturgia seguindo a forma extraordinária do rito romano, o rito gregoriano, em especial a santa missa conhecida como tridentina, de São Pio V ou tradicional.

Respondendo a perguntas dos membros da FIUV sobre a comunidade dos frades da Imaculada, a quem o papa convidou a usar o novus ordo, o cardeal colombiano precisou que a postura do papa neste caso se deve unicamente a dissensões internas e não a um parecer negativo sobre a liturgia tradicional.

“Eu conversei com o papa Francisco recentemente e ele me confirmou que não vê inconveniente nenhum no rito antigo e que não vê nenhum problema nos grupos de leigos e nas associações como a de vocês, que o promovem”.

O novo presidente da FIUV, o advogado James Bogle, presidente da União Católica da Grã-Bretanha, declarou: “Estamos muito gratos a Sua Eminência, o cardeal Castrillón Hoyos, a Sua Eminência, o cardeal Brandmüller, e ao arcebispo Pozzo por participarem da nossa Assembleia Geral da Federação Internacional Una Voce”. E acrescentou que os membros da assembleia estão “muito contentes porque a celebração da missa tradicional está progredindo mundialmente. É claro que estamos muito gratos a Bento XVI e ao nosso papa atual, Francisco, por todo o seu apoio ao nosso direito de participar do rito romano tradicional”.

(RED/HSM)