Cardeal De Paolis: “Em Fátima renasce a esperança”

Responsável pelos Assuntos Econômicos da Santa Sé peregrino em Portugal


| 1027 visitas

ROMA, terça-feira, 24 de maio de 2011 (ZENIT.org) - O presidente da Prefeitura para os Assuntos Econômicos da Santa Sé, cardeal Velasio de Paolis, afirmou nesse domingo que a exclusão de Deus do horizonte humano colocará em risco de colapso a humanidade.

O cardeal falou no contexto da peregrinação da Família Scalabriniana a Fátima (Portugal), onde ele presidiu o rosário, a procissão e a eucaristia dominical.

Segundo informa a Sala de Imprensa do Santuário de Fátima, Dom Velasio esteve acompanhado por um grupo de 300 peregrinos que com ele celebravam os 40 anos de missão dos Scalabrinianos em Portugal.

“O homem deixado às suas próprias forças fica refém da sua solidão e dos seus medos”, disse.

“O mundo deixado à exclusiva possibilidade humana conhecerá rapidamente o perigo e entrará em risco de colapso.”

Segundo o cardeal, para escapar desse risco, os fiéis podem se apegar a Nossa Senhora, que “tem para com a humanidade um amor maternal que a impele a tomar conta de nós”.

“Fátima tornou-se lugar da sua presença privilegiada, com a qual manifesta ao mundo o seu amor de mãe, reaviva em cada um de nós a fé e a esperança, que nos abrem de modo cada vez mais novo o amor para com Deus e com os pobres”, disse.

“Em Fátima – prosseguiu Dom Velasio – todos somos melhores e mais humanos. Em Fátima renasce a esperança e o vale de lágrimas que tantas vezes é a nossa vida conhece uma nova Primavera. Em Fátima renasce a alegria e a paz.”

“Nossa Senhora de Fátima repete-nos sempre as palavras de Jesus, que sempre nos indica a estrada para superar os nossos receios e medos”.

O purpurado reconheceu: “também nós, como os discípulos de Jesus, temos os nossos medos e perturbações, dos quais a crise econômica e social, que atravessa Portugal de modo particular e a Europa de modo geral, é um sinal”.

Apesar disso, algumas palavras “ressoam hoje de modo muito especial”: “Não se perturbe o vosso coração”. Palavras que “chegam-nos através de Nossa Senhora, a Mãe de Jesus, que quis fazer-se presente neste lugar, para dissipar, em nome do seu filho, todos os nossos medos”, disse.