Cardeal Filoni ordena quatro bispos na República Centro-Africana

Deus os envia para ensinar a sua Palavra, que é Luz e Verdade

| 882 visitas

ROMA, terça-feira, 24 de julho de 2012 (ZENIT.org) - O cardeal Fernando Filoni, prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos, levou “uma mensagem de esperança e de apoio” à Igreja da República Centro-Africana ao consagrar quatro novos bispos neste domingo, na capital do país, Bangui.

“A Igreja da África Central brilhará com a luz de Cristo! Eu convido vocês a assumirem um renovado compromisso com a missão: chegou a hora de um novo começo! Tem que começar uma nova era!”, disse o cardeal, diante das mais de 1.500 pessoas reunidas na praça da catedral de Bangui para a ordenação episcopal de Dieudonné Nzapalainga, arcebispo de Bangui, Néstor-Désiré Noir Aziabgia, bispo de Bossangoa, Dennis Abgenyadzi, bispo de Berberati, e Cyr-Néstor Yapaupa, bispo coadjutor de Alindao. As informações são da agência Fides.

Com o cardeal Filoni, concelebraram a santa missa, que durou cinco horas, todos os bispos da República Centro-Africana e outros bispos convidados vindos da França, de Camarões, do Chade e de Gana, além do presidente da ACERAC (Associação das Conferências Episcopais da África Central). Assistiram à cerimônia as maiores autoridades civis do país, incluindo o presidente da República, François Bozizé, o presidente da Assembleia Nacional, Célestin Leroy Gaombalet, o primeiro-ministro Faustin Archange Touadera e o prefeito de Bangui, Nazaire Guenefe-Yalanga.

“O santo padre Bento XVI deu a vocês, no dia 14 de maio, festa do apóstolo São Matias, quatro novos pastores”, disse o cardeal na homilia. “Deus os deu a vocês para apascentá-los, para governá-los, ou seja, para satisfazer a sede e a fome das suas almas, conduzindo-as até as águas serenas. Deus os enviou para ensinar a sua Palavra, que é a Luz e a Verdade que ilumina as pessoas no caminho da vida. Deus os dá a vocês para vocês chegarem à santidade através dos sacramentos, que são a presença de Deus, através do seu Espírito no meio de nós”.

Comentando as leituras bíblicas do dia, o cardeal destacou que “Deus cumpre a sua promessa de ser o pastor do seu povo abandonado, entregando-nos a Jesus de Nazaré, o Bom Pastor. O evangelho descreve uma das características importantes da figura do pastor: a piedade”.

O cardeal desenvolveu longamente a reflexão sobre a piedade, enfatizando que “ser cristão é transformar-se, conforme o exemplo de Jesus, num ícone da ternura, da misericórdia e da compaixão de Deus”. Se isto se aplica a todos os cristãos, vale mais ainda para os eleitos por Deus para ser bispos. Depois de recordar o significado dos ritos litúrgicos da consagração episcopal, o cardeal Filoni afirmou: “Jesus não reduz o mandado que confia aos seus apóstolos a uma só dimensão, mas os torna evangelizadores em 360 graus. Portanto, é óbvio que nós, os pastores, temos que ser conscientes de que não somos enviados apenas para proclamar a verdade, mas também para realizar atos de compaixão, de misericórdia e de amor”.

O prefeito da congregação missionária encerrou a homilia com uma exortação aos novos bispos: “A missão de vocês é iluminar a escuridão do nosso mundo com a luz da Palavra de Deus, com o testemunho da sua vida. Em nome do Senhor, eu lhes rogo: renovem-se na sua vida de fé. Que o Ano da Fé seja para vocês uma oportunidade de fortalecer e de aprofundar a fé, pessoal e comunitariamente. Que ele ajude vocês a fortalecer o testemunho da sua caridade e do seu compromisso com a sociedade”.

 (Tradução:ZENIT)