Cardeal Rouco e Tony Blair convidados ao “Meeting” de Rímini

Organizado pelo movimento Comunhão e Libertação

| 1081 visitas

MADRI, quarta-feira, 22 de julho de 2009 (ZENIT.org).- O cardeal Antonio María Rouco e o ex-premier do Reino Unido estão entre os convidados ao 30º “Meeting” de Rímini, Itália, de 23 a 29 de agosto, que organiza o movimento Comunhão e Libertação. 

O “Meeting” de Rímini completa 30 anos e o celebra com um lema dedicado à questão do conhecimento e sua relação com a fé, “O conhecimento é sempre um acontecimento”, informa Comunhão e Libertação. 

Para abordar este tema, figuras de primeira linha da atualidade internacional passarão pelo “Meeting”. 

Entre os nomes mais destacados figuram os de Tony Blair, ex-primeiro ministro britânico; Jeb Bush, ex-governador da Flórida; o cardeal arcebispo de Madri Antonio María Rouco Varela; John Milbank, escritor e professor de Religião, Política e Ética na Universidade de Nottingham; Rémi Brague, filósofo e professor na Sorbona de Paris; Joseph H.H. Weiler, diretor da Cátedra Jean Monnet na UE; e Romano Scalfi, fundador da Rússia Cristã, que presidirá uma missa segundo o rito bizantino eslavo durante o Meeting. 

Este ano o Meeting dedica uma grande atenção aos continentes africano e latino-americano, para cujo conhecimento contará com a presença, entre outros, de Filippo Santoro, bispo de Petrópolis (Brasil); Juan García Rodríguez, presidente da Conferência Episcopal Cubana; Cesare Mazzolari, bispo de Rumbek (Sudão); Mwai Kibaki, presidente da República do Quênia; Ernest Bai Koroma, presidente da República de Serra Leoa; ou Meles Zenawi, primeiro ministro da República Federal Democrática da Etiópia. 

Também se falará sobre Aids, direito natural, energia e ciência. Destaca neste âmbito a presença de John Mather, astro-físico e prêmio Nobel de Física de 2006; e Charles Townes, professor de Ciências Espaciais na Universidade da Califórnia e prêmio Nobel de Física de 1964. 

O “Meeting” de Rímini acontece no Recinto de Feiras desta cidade costeira italiana graças ao trabalho de mais de três mil voluntários, em sua maioria jovens italianos e de muitos outros países do mundo. 

Este encontro multitudinário, ano após ano, se converteu em uma expressão de grandes dimensões: 400 exposições, 5.000 personalidades que passaram por ele ao longo de sua história. Só no ano passado foram credenciados 850 jornalistas de todo o mundo e recebe uma média de 700 mil visitantes ao ano. 

O “Meeting” de Rímini, indicam os organizadores, “é uma realidade única em seu gênero: uma iniciativa que há 29 anos se propõe a criar ocasiões de encontro entre experiências e pessoas de diferentes culturas e crenças, mas que tem em comum seu desejo de conhecimento e de recíproca valorização”. 

Neste tempo recebeu visitas como a do Papa João Paulo II, Emmanuel Levinas, o então cardeal Ratzinger, Madre Teresa de Calcutá, Dalai Lama e Eugene Ionesco.