Cardeal Tauran convida a redescobrir o significado da genuflexão

E sublinha a importância da adoração

| 790 visitas

CIDADE DO VATICANO, sexta-feira, 7 de outubro de 2005 (ZENIT.org).- O cardeal Jean-Louis Tauran convidou a redescobrir o significado da genuflexão, que está se perdendo entre muitos católicos do Ocidente.



O arquivista e bibliotecário da Santa Romana Igreja, antigo secretário vaticano para as Relações com os Estados, denunciou: «Quase não se pratica a genuflexão durante a celebração da missa».

Por outro lado, reconheceu, «as igrejas estão fechadas com freqüência entre a semana e a visita ao Santíssimo Sacramento converte-se com freqüência em impossível».

«Seria bom que nos lembrássemos da importância do testemunho cristão e das comunidades que não duvidam em colocar-se de joelhos para testemunhar a grandeza e a proximidade de Deus na Eucaristia», sugeriu no Sínodo dos bispos, falando em francês, sua língua.

O purpurado recordou que é «diante da Eucaristia que o homem reconhece que tem necessidade do Outro que lhe dá novas energias para os combates da vida».

Neste sentido, reconheceu que «um mundo sem adoração» seria um mundo à medida apenas do homem, um mundo que não seria mais que o mundo da produção, converter-se-ia em uma vida irrespirável».

Em sua conclusão, afirmou que «um mundo sem adoração não é só irreligioso: é um mundo desumano!».