Cardeal Urosa: "Que o governo da Venezuela reconheça as suas responsabilidades"

O Arcebispo de Caracas exorta políticos e representantes políticos a buscar uma solução eficaz aos problemas do País que provocaram uma forte onda de protestos com vários mortos e feridos

Roma, (Zenit.org) Redacao | 270 visitas

"O diálogo seria um grande passo, mas, depois é preciso reconhecer que existem muitos problemas sérios para serem resolvidos no País e a solução está nas mãos do governo nacional”. É clara a mensagem lançada pelo Card. Jorge Urosa Savino, arcebispo de Caracas, ao Presidente Nicolas Maduro.

O País tem vivido nos últimos dias uma forte onda de protestos que deixou para trás vários mortos e feridos. O cardeal, então, manifestando satisfação pela disponibilidade do governo ao diálogo com a oposição, no entanto, ressaltou a necessidade de que ele reconheça as dificuldades que os venezuelanos têm.

E - como se lê em nota enviada à Agência Fides de uma fonte local – afirmou que “a responsabilidade maior é de quem tem mais poder, portanto é do governo, que terá que tomar iniciativas”.

O cardeal Urosa Savino citou depois uma recente declaração da Conferência episcopal venezuelana (Cev) na qual os bispos exortavam o vértice do governo a atender as “justas reivindicações e demandas” dos estudantes que protestam, lembrando também que o direito a manifestar consagrado na Constituição. No entanto,  ressaltou que " as manifestações devem ser pacíficas, e quando se quiser intervir para pará-las, deve ser feito sem excessos”.

No país - informa Fides - ainda hoje há vários surtos de violência em várias cidades do País. Pela boca de bispos e sacerdotes, a Igreja local continua a pedir calma e não violência. Não parece porém parar o número crescente de jovens que vão às ruas para manifestar ainda mais força contra o governo e a Guarda Nacional. Enquanto isso nos supermercados e nas lojas começam a faltar alimentos.

(Trad.TS)