Cardeal Zen conta como esmola o salvou da fome

O bispo de Hong Kong exorta a ser generosos com os pobres

| 689 visitas

HONG KONG, quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008 (ZENIT.org).- A carta pastoral do cardeal Joseph Zen para a Quaresma difunde o chamado de Bento XVI à esmola quaresmal e relata como um doador salvou a sua própria família da fome.

A carta do bispo de Hong Kong, de 1º de fevereiro, conta os detalhes de uma experiência que o jovem Joseph Zen viveu na infância.

«Foi quando Xangai havia sido invadido – recorda o cardeal. Meu pai havia tido um derrame cerebral e estava enfermo. Éramos sete na família, cinco de nós em idade escolar, todos com necessidade de ser alimentados. Num frio dia de inverno estava nevando e ficamos todos na cama para estar aquecidos. Estávamos famintos e só podíamos pensar: 'Teremos arroz para comer hoje?'»

«Meu pai olhou para o relógio e me disse que me levantasse. [...] Minha mãe disse: 'Está nevando. A sola dos seus sapatos de plástico estão quebradas. Se molhar, você ficará resfriado. Fique em casa para rezar'.»

«Mas meu pai disse: 'Você vai à Missa cada dia. Não a percas hoje. Queira Deus dar-nos nosso pão de cada dia'. Com certeza, meu pai teve vontade – recorda o cardeal de 76 anos, nascido em Xangai. Apertei os dentes e corri para a igreja e ajudei na Missa, como costumava. Quando me dispunha para voltar correndo para casa, um homem idoso veio correndo atrás de mim. Era Zhou Chi Yao, a quem todos conhecíamos.»

O cardeal Zen explica que seu pai e Zhou iam à Missa todos os dias: «Ainda que se saudavam mutuamente com um breve gesto de cabeça, chegaram a ser bons irmãos no Senhor».

O homem ancião disse ao jovem Joseph Zen: «Amiguinho, você não é o filho de Zen Em Giou?».

«Sim», respondeu o menino.

«Graças a Deus que corri atrás de você – disse Zhou. Como está seu pai? Faz muito tempo que não vem à Igreja.»

O cardeal recorda na carta de Quaresma: «Eu lhe falei da situação de minha família. [...] Ele me levou à sua casa e colheu um pouco de dinheiro, contou-o, embrulhou-o e me deu. Disse: ‘Tenha muito cuidado e leve isto para o teu pai’».

Com esse dinheiro, explica o cardeal Zen, sua família teve como comprar alimentos durante vários meses.

«A mão esquerda de Zhou não sabia o que sua direita estava fazendo», escreve o cardeal, aludindo à exortação de Cristo no Evangelho. O bispo de Hong Kong insta os católicos a seguir o exemplo dado pelo ancião Zhou.

«Não deveríamos preocupar-nos pela falta de meios financeiros – exortou o cardeal. Podemos ficar tranquilos se fazemos o que podemos. Jesus elogiou abertamente à viúva por dar duas moedas de pouco valor».