Cariocas vão às ruas contra o aborto

O sucesso da 1ª Caminhada pela Vida e contra o Aborto no Rio de Janeiro

Rio de Janeiro, (Zenit.org) Alexandre Varela | 891 visitas

Este foi um foi um final de semana histórico para a luta contra o aborto no Brasil. Milhares de pessoas foram às ruas em todo o país para gritar bem alto que não querem a legalização do aborto.

As Caminhadas pela Vida aconteceram no Recife, Fortaleza, Rio de Janeiro, Cascavel, Belém, São José dos Campos e Osasco.  A grande questão em jogo era a luta pela aprovação do Estatuto do Nascituro (Projeto de Lei 478/2007) que, entre outras coisas, reconhece que a lei deve proteger a vida, desde a sua concepção.   A coordenação dos eventos é do Movimento Nacional da Cidadania pela Vida – Brasil sem Aborto (www.brasilsemaborto.com.br) – movimento supra-partidário e supra-religioso.

Na manhã do sábado, dia 5/10, foi a primeira vez do Rio de Janeiro.  E com o apoio de católicos, espíritas e evangélicos, ao menos 2.000 pessoas se concentraram em frente a Igreja da Candelária.  Não foi um número comparável às gigantescas caminhadas do nordeste, que chegam a ter mais de 50.000 pessoas, mas foi um bom começo.  Esse foi o maior público reunido pela causa até hoje, na cidade. 

Os participantes marcharam pela Avenida Rio Branco, no Centro do Rio, com faixas e cartazes pedindo respeito pela vida e protestando contra a chamada “cultura de morte” que vem sendo cada vez mais difundida, principalmente pelos meios de comunicação em massa.  A manifestação terminou no Largo da Carioca, onde várias personalidades discursaram e contaram suas experiências na luta contra o aborto, entre elas a cantora Elba Ramalho, a atriz Cassia Kiss, a deputada estadual Myrian Rios e o também deputado estadual Marcio Pacheco.  A caminhada também contou com a presença de autoridades de várias denominações religiosas.  Destaque para Dom Orani, que mostrou o total empenho da Arquidiocese do Rio de Janeiro com a causa e reforçou que todos os católicos precisam lembrar que a Vida é um grande presente de Deus.

Ao final do evento, o ex-deputado Luiz Bassuma, um dos autores do Estatuto do Nascituro, apresentou a todos a importância da lei e, em entrevista exclusiva ao site ocatequista.com.br, conclamou todos os cidadãos do país a irem as ruas para defender a vida: “a cada segundo uma criança é assassinada no mundo, pelo aborto.  São mais de 40 milhões por ano.  Não dá pra ficar acomodado em casa.  Porque quando se organiza um evento como esse, todo mundo fica sabendo, principalmente os poderosos, que começam a pensar duas vezes antes de tomar um caminho a favor do aborto”.

Foi um belo começo para o Rio de Janeiro. Que venham as próximas caminhadas!

Alexandre Varela é catequista de Crisma e editor do site O Catequista.