Cáritas a favor do Zimbábue: 9 de cada 10 lares passa fome

| 733 visitas

ROMA, sexta-feira, 9 de janeiro de 2008 (ZENIT.org).- A situação no Zimbábue é «extrema» e «desesperadora». Seus habitantes «morrerão se não receberem ajuda humanitária urgente». Este é o chamado lançado hoje pela Cáritas Internacional em um comunicado no qual assegura que em 9 de cada 10 lares não há alimentos suficientes.

A associação católica fez um apelo através da rede mundial de Cáritas para enviar 7 milhões de dólares em forma de ajuda imediata para prover alimentos a cerca de 250 mil pessoas. 

Este dinheiro, segundo Cáritas, irá destinado a suprimentos de comida para 164 mil pessoas, assim como 88 mil postos escolares com uma refeição ao dia, e equipamento agrícola para 4.600 famílias, além do acesso a água potável a 16 mil lares e assistência médica a 5 mil pessoas.

Contudo, isto não supõe mais que uma pequena ajuda perante uma grande catástrofe humanitária, agravada pelo cólera, que já cobrou 1.700 vidas e do qual atualmente há 36 mil casos registrados.

«As pessoas do Zimbábue morrerão se não receberem ajuda humanitária urgente», afirma no comunicado a secretária geral da Cáritas, Lesly-Anne Knight. Segundo os dados de Cáritas, cerca de 5 milhões de pessoas estão passando fome, e o número aumenta cada vez mais.

Um informe de Cáritas, há dois meses, revela que entre 70 e 90% das famílias não recebem alimentação suficiente, e que as ajudas apenas alcançam a 5-10% da população afetada. «Muitos vendem seus bens ou animais, ou inclusive se prostituem para sobreviver», afirma o informe.

Mais informação em www.caritas.org