Caritas Brasil e o Ministério do Trabalho criam a Rede Centro de Formação em Economia Solidária

Movimento da Economia Solidária já conta com Rede Nacional para formação

Brasília, (Zenit.org) | 570 visitas

Foi durante os dias 15 a 17 de maio que 75 pessoas de todas as regiões do Brasil ligadas ao movimento da Economia Solidária estiveram reunidas em Brasília (DF) para o Seminário Nacional de Lançamento da Rede CFES (Centro de Formação em Economia Solidária), informou hoje à ZENIT a assessoria de imprensa da Caritas Brasileira.

Articulado nacionalmente pela Cáritas Brasileira, o CFES Nacional é um projeto da Secretaria Nacional de Economia Solidária/Ministério do Trabalho e Emprego (SENAES/MTE), que teve início em 2009. Em 2013, a parceria entre a entidade e o governo que firmaram convênio até 2015, dá continuidade aos processos de articulação e formação.

Dentre os principais objetivos do evento estavam o lançamento oficial da Rede CFES como instrumento de apoio a formadores e ao assessoramento técnico em Economia Solidária, além da promoção de momentos de formação das equipes técnicas que compõe a rede, além da realização do planejamento das ações para o trabalho conjunto da rede. Os Centros de Formação em Economia Solidária são espaços de implementação da política nacional de formação em economia solidária. Atualmente, o projeto conta com sete espaços: um nacional e seis regionais, sendo estes nas regiões Nordeste, Centro-Oeste, Sul, Sudeste, Amazonas I e Amazonas II.

Entenda a proposta do Centro de Formação em Economia Solidária

Debates sobre educação e políticas públicas em Economia Solidária ocorrem em Seminário Nacional

De acordo com Luiz Claudio Mandela, assessor nacional da Cáritas Brasileira e coordenador geral do projeto CFES Nacional, diretrizes comuns para um plano de ação regional e nacional foram encaminhados na finalização do evento.

Segundo ele, a Rede Nacional de CFES funcionará em torno de núcleos temáticos como espaços estruturantes de sua ação, tanto em âmbito nacional quanto regional. Os núcleos terão o papel de fomentar o acúmulo teórico, metodológico e político em cada eixo temático estratégico da Rede Nacional CFES, a partir dos conhecimentos e informações gerados com as experiências e as metodologias em desenvolvimento. “Além disso, as publicações serão produzidas em conjunto entre o nacional e regionais que terão o papel de integrar as políticas de educação nos territórios.” A Rede Nacional CFES beneficiará direta e indiretamente cerca de oito mil pessoas.

O seminário contou com a participação da Secretaria Nacional de Economia Solidária (SENAES/MTE), da Rede de Gestores e do Fórum Brasileiro de Economia Solidária (FBES).

Economia Popular Solidária (EPS)

É uma estratégia de desenvolvimento sustentável e solidário fundamentada na organização coletiva de trabalhadores e trabalhadoras com interesse de melhorar a qualidade de vida por meio do trabalho associado, cooperativado ou mesmo em grupos informais. É ainda uma maneira de combater as desigualdades do atual sistema e de construção de outro modo de produzir, consumir e de pensar as relações entre as pessoas.