CARITAS BRASIL (PARTE II)

Dom Flávio Giovanale, presidente da Caritas Brasil, explica os principais Programas da entidade

Brasília, (Zenit.org) Thácio Siqueira | 742 visitas

Dom Flávio Giovenale, bispo da diocese de Abaetetuba (PA) e atual presidente da Caritas do brasil (http://caritas.org.br/novo/) concedeu uma entrevista a ZENIT, na qual oferece uma visão geral do que a Caritas Brasil está realizando pelo bem material e espiritual dos mais necessitados do Brasil e de outras regiões da América latina.

Ontem publicamos a primeira parte da entrevista e hoje publicamos a segunda parte:

***

Quais são os valores utilizados a cada ano pela Caritas Brasil?

Dom Flávio: De acordo com o balanço patrimonial dos últimos anos, em 2009 e 2010 as receitas executadas foram de pouco mais de R$ 38 milhões, sendo que em 2009 com filantropia e gratuidade foi um total R$ 33.846 milhões, e em 2010, R$ 28.240. Em 2011, o total de receita executada foi de pouco mais de R$ 31 milhões.  

De onde vem o recurso utilizado nos programas de educação, de assistência alimentar, etc. (De instituições privadas, do governo, de doações de particulares)?

Dom Flávio: Os recursos são provenientes de diferentes instituições. São eles: convênios públicos, recursos nacionais privados e cooperação internacional.

Em 2009:

Convênios Públicos: 7.589

Recursos Nacionais Privados: 13.915

Cooperação Internacional: 16.676

Total: 38.181

Em 2010:

Convênios Públicos: 7.040

Recursos Nacionais Privados: 17.072

Cooperação Internacional: 8.070

Total: 32.182

Em 2011:

Convênios Públicos: 9.166.565,94

Recursos Nacionais Privados: 14.884.231,75

Cooperação Internacional: 7.138.572,71

Total: 31.189.370,40

Por que a Caritas desenvolve essa atividade benéfica?

Dom Flávio: A Cáritas Brasileira tem a missão de “Testemunhar e anunciar o Evangelho de Jesus Cristo, defendendo e promovendo a vida e participando da construção solidária de uma sociedade justa, igualitária e plural, junto com as pessoas em situação de exclusão social”. Portanto toda a linha de atuação da entidade trabalha na promoção e na defesa dos direitos humanos, da segurança alimentar e do desenvolvimento sustentável solidário. Sua atuação é junto aos excluídos e excluídas em defesa da vida e na participação da construção solidária de uma sociedade justa, igualitária e plural, em parceria com outras instituições e movimentos sociais. Além disso, realizamos nossas ações seguindo os mandamentos de Jesus Cristo que está junto aos povos mais empobrecidos e excluídos da sociedade.

Quais são os princípios que inspira a Caritas?

Dom Flávio: O maior deles com certeza é o princípio da solidariedade que rege todas as ações da Rede Cáritas Brasileira. A partir deste seguimos uma diretriz geral de ação que é: “A Cáritas Brasileira se compromete com a construção do Desenvolvimento Solidário Sustentável e Territorial, na perspectiva de um projeto popular de sociedade democrática.” Além disso, nossas diretrizes institucionais são:

1. Defesa e promoção de direitos

2. Incidência e controle social em políticas públicas

3. Construção de um projeto de desenvolvimento solidário sustentável

4. Fortalecimento da Rede Cáritas

Por que a Caritas ajuda a todas as pessoas, sem distinção de religião, de sexo, de nacionalidade?

Dom Flávio: Porque a Rede Cáritas Brasileira segue o exemplo que Jesus Cristo nos deixou. Ele não perguntou se a pessoa era pobre, prostituta ou leprosa. Ele sempre esteve junto aos mais excluídos e excluídas da sociedade e nós seguimos seus passos, sem distinção de raça, credo, sexo, gênero, entre outros.

Quais são os projetos futuros para o Brasil e a América Latina?

Dom Flávio: A partir do 4º Congresso e 18ª Assembleia da Cáritas Brasileira realizada no ano passado, definimos que nossa diretriz de ação para o quadriênio 2012-2015 será o comprometimento com a construção do Desenvolvimento Solidário Sustentável e Territorial, na perspectiva de um projeto popular de sociedade democrática. Este será o guarda-chuva para toda ação da Rede Cáritas que muito trabalhará para o fortalecimento da Economia Popular Solidária, dos Fundos Solidários e na participação popular principalmente na incidência e efetivação de políticas públicas.

Como a Caritas tem recebido a Encíclica do Papa Caritas in Veritate?

Dom Flávio: Estamos procurando praticar as diretrizes desta Encíclica que nos ajuda a entender a prática da caridade como algo essencial para a existência da própria Igreja.