Cáritas comemora 60 anos de trabalho com os pobres

Assembleia geral em Roma

| 925 visitas

CIDADE DO VATICANO, sexta-feira, 20 de maio de 2011 (ZENIT.org) - Os membros da Cáritas Internacional do mundo inteiro enviarão representantes à 19ª Assembleia Geral, a ser realizada na Domus Mariae em Roma, de 22 a 27 maio, para celebrar o 60º aniversário de fundação da confederação.

Os mais de 300 delegados adotarão também decisões sobre projetos para melhorar o serviço prestado aos pobres e em nome deles.

A Cáritas Internacional foi fundada em 1951 por 13 organizações católicas caritativas, para coordenar melhor o trabalho humanitário da Igreja, recebendo o apoio de Dom Giovanni Battista Montini, que em 1963 se tornou o Papa Paulo VI.

Desde então, a Confederação Cáritas cresceu até alcançar 165 membros, dedicados aos campos de ajuda humanitária e desenvolvimento social das conferências episcopais do mundo inteiro.

Em 2004, como recorda um comunicado divulgado hoje pela Sala de Imprensa da Santa Sé, o Papa João Paulo II concedeu à Cáritas personalidade canônica jurídica pública, seja na Cáritas nacional ou diocesana - órgão de caridade oficial dos bispos -, seja no reconhecimento dos grandes serviços que a confederação desenvolve há décadas para o bem de toda a Igreja e da humanidade.

Os membros da Cáritas ajudam, de fato, milhões de pessoas pobres a melhorar suas condições de vida através de programas internacionais divididos em vários setores: da redução dos riscos de catástrofes ao socorro e reconstrução; da consolidação da paz à mitigação das alterações climáticas e à segurança alimentar; dos cuidados de saúde à educação.

O presidente da Cáritas Internacional, cardeal Oscar Rodríguez Maradiaga, afirmou que a organização tem o imenso privilégio de estar no coração da Igreja e do seu ciclo de vida de amor vivificante.

"Comemoramos 60 anos de resposta, através da nossa fé e de ações concretas, ao sofrimento humano em um mundo injusto."