Cáritas lança campanha a favor de Honduras

As chuvas de finais de outubro afetaram 270 mil pessoas

| 921 visitas

ROMA, quarta-feira, 10 de dezembro de 2008 (ZENIT.org).- A Cáritas Internacional lançou um pedido de emergência para ajudar os afetados pelas tempestades tropicais que devastaram Honduras no final do mês de outubro passado, segundo informou ontem esta organização.

Estima-se que as chuvas torrenciais afetaram cerca de 270 mil pessoas, especialmente após o transbordamento dos rios Ulua, ao norte do país, e Choluteca, ao sul. 

Através da rede Cáritas, espera-se recolher cerca de 1,3 milhão de dólares, que se destinará a reparar casas, reconstruir infra-estruturas e promover a produção agrícola. 

Estas ajudas se unem às de emergência que a Cáritas distribuiu entre os danificados nos primeiros dias após as inundações, em forma de alimentos e medicamentos. As atuais ajudas se destinarão à reconstrução de cerca de 3.300 moradias, além de subvencionar os agricultores que perderam as colheitas. 

O cardeal Oscar Rodríguez Maradiaga, presidente da Cáritas Internacional e hondurenho de origem, explicou em declarações à Rádio Vaticano que estas tragédias «atingem os mais pobres entre os pobres». 

A prioridade, explicou o purpurado, uma vez passada a primeira emergência, é a construção de novas moradias mais seguras frente a futuros desastres». 

Segundo a Cáritas, este país centro-americano «é freqüentemente caminho de tempestades tropicais e furacões. As inundações subseqüentes e os deslizamentos de terra fazem que as populações fiquem mais vulneráveis e ferem a economia». 

«A Cáritas Honduras lança projetos para promover a capacidade de reconstrução e a sustentabilidade ambiental». 

O país não se recuperou completamente do furacão Mitch, que devastou o país em 1998 e custou a vida de mais de 10 mil pessoas. «Os efeitos do Mitch fizeram que as comunidades estivessem menos equipadas para enfrentar desastres posteriores», afirma a organização.